Apelo regional é oportunidade para moda gaúcha

Pesquisa do Sebrae RS mostra que consumidores querem mais marcas locais

Na busca por produtos e acessórios de moda, dois em cada três consumidores gaúchos dizem ter preferência por itens de marcas pensadas e desenvolvidas no Rio Grande do Sul entre opções semelhantes em preço e qualidade. O dado apontado pelo Sebrae RS na pesquisa “Consumidor Gaúcho De Moda: Perfil e Hábitos de Consumo 2021” revela que a intenção manifestada por 65,4% do público indica ainda uma oportunidade para empreendedores que unem tendências de mercado com questões culturais relevantes para aquecer os negócios.

A pesquisa indica ainda que 26,1% dos gaúchos pagariam mais por um produto exclusivo enquanto 26% estariam dispostos a investir em uma peça customizada. De acordo com o Sebrae RS, o mercado de moda gaúcho congrega 173 mil empresas de indústria, varejo e serviços, sendo responsável por 7% dos empregos gerados no Rio Grande do Sul. ‘‘É uma clara sinalização dos consumidores que faz referência a um traço cultural dos gaúchos, que é a valorização daquilo que é feito aqui’’, avalia o coordenador estadual de projetos de Moda e Varejo no Sebrae RS e responsável pela pesquisa, Fabiano Zortéa.

Segundo ele, o alinhamento de produtores de moda com os valores e tradições regionais é uma grande oportunidade com amplas possibilidades de serem exploradas comercialmente. Do ponto de vista do consumidor, há ainda a vontade do gaúcho de contribuir com a cadeia produtiva local. ‘‘Temos marcas que têm o cuidado de produzir roupas, calçados e acessórios que contém uma história, que reflitam os valores da região. É um valor agregado’’, explica.

A conexão entre moda e cultura gaúcha tem na identificação dos consumidores com os valores regionais um de seus pilares mais fortes. E este fator é bem exemplificado pela Crina Joia Têxtil. Com um atelier sediado no município de Tapes, na Costa Doce, desde 2018 a empresa produz e comercializa um vasto portfólio de produtos 100% artesanais e autorais, com apelo sustentável e tendo a crina de cavalos como matéria-prima principal. Pulseiras, gargantilhas, braceletes e até brincos ganham forma no trabalho desenvolvido pela empreendedora Priscila Rebelo. ‘‘As pessoas buscam produtos que contem histórias e se identifiquem com elas. A essência do RS está entranhada nos nossos produtos’’, explica.

Segundo ela, o Rio Grande do Sul responde por 65% do mercado da marca, que, impulsionado pelo ambiente digital do site www.crina.com.br, também contempla vendas para estados como São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. Atenta às tendências do mercado da moda e às novas tendências e oportunidades, Priscila planeja ampliar o leque de produtos. ‘‘Seguindo nossa linha de visão, estamos desenvolvendo acessórios com base em outros materiais presentes nos biomas do sul”, conta.

#divulgaçãosabecaxias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *