Gastronomia, cinema, teatro e música no Forqueta Cultural de agosto Programação gratuita vai de sexta até segunda no bairro

Odelta Simonetti @Felipe Kuquertt

Um clássico do cinema italiano – “Ladrões de Bicicleta”, de Vittorio de Sica – e uma iguaria da culinária colonial da Serra, o pien, abrem a programação de agosto do Forqueta Cultural. A agenda gratuita de cultura e lazer une cinema, gastronomia, filó, teatro na praça central e atividades em outros pontos do bairro de sexta a segunda-feira (5 a 8). A programação vai até setembro e esta é a terceira edição do projeto realizado pelo Ponto de Cultura Costurando Sonhos e Varsóvia Educação e Cultura.

Na abertura, sexta-feira, às 19h30min, o antológico “Ladrões de Bicicleta”, de Vittorio de Sica, mostra uma Roma desafiadora para a vida de um trabalhador humilde que, ao perder sua bicicleta, sai com o filho para resgatar muito mais do que seu instrumento de trabalho. Para acompanhar o filme, tem degustação do pien, uma iguaria que é presença recorrente nos almoços de colônia da Serra gaúcha. Trata-se de mais uma receita afetiva do legado da Nona Severina.

No sábado à tarde a programação prevê duas atividades no Ponto de Cultura Costurando Sonhos: às 14h tem visitação guiada ao Museu da Uva e do Vinho Primo Slomp, e, em seguida, às 14h30min, será exibido o filme infantil “Abominável”. A animação mostra os desafios de um grupo de crianças para manter e proteger a sua relação com um ser diferentão e pra lá de afetivo.

Seguindo na tarde de sábado, às 16h, na Praça de Forqueta, o público poderá conhecer Rarley Davidson, uma palhaça nada convencional, que vai animar a plateia com seus números de alta periculosidade e muitas atrapalhações. O trabalho é uma criação da atriz Odelta Simonetti e tem circulado por diferentes espaços de Caxias do Sul e região, além de festivais como o Palco Giratório, sempre conquistando adultos e crianças.

Para o domingo, às 15h, o Filó Comunitário promete animar a comunidade do Menino Deus e quem mais chegar com a o grupo Felice Personne com seu repertório de músicas tradicionais italianas e outras mais. O convidado especial desta edição é o músico Valdir Verona, que traz consigo integrantes do grupo Violeiros da Serra Gaúcha com uma variada cantoria de músicas acompanhadas de violas de 10 cordas. De complemento, a mesa farta como manda a tradição dos filós dos descendentes de italianos.

Na segunda-feira, às 14h30min a Escola Padre Vicente Bertoni, da comunidade de São Roque, tem Cinema na Escola. O filme escolhido para a sessão da gurizada é “O Circo”, com o eterno Carlitos às voltas com estripulias e desencontros num picadeiro circense.

O projeto busca contribuir para a valorização histórica e cultural de um dos bairros mais importantes de Caxias do Sul. A proposta acredita também na formação de público para arte, com a democratização e descentralização de acesso à cultura e a ocupação de espaços da comunidade para a prática da convivência social através da apreciação artística.

O Forqueta Cultural tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, apoio cultural das Empresas Randon, Focco Soluções em Gestão, Pintarisco Tintas e Orquídea Alimentos, e parceria de Tecbril Tecnologia em Tintas.

FORQUETA CULTURAL – PROGRAMAÇÃO DE AGOSTO/2022

05/08 – Sexta-Feira
19h30min – Ponto de Cultura Costurando Sonhos
Cinema com Pien: Ladrões de Bicicleta e degustação de pien

06/08 – Sábado 
14h – Ponto de Cultura Costurando Sonhos
Visita Guiada ao Museu da Uva e do Vinho Primo Slomp

14h30 – Ponto de Cultura Costurando Sonhos
Cinema Infantil: Abominável

16h – Praça de Forqueta: Teatro na Praça
Rarley Davidson, com Odelta Simonetti

07/08 – Domingo
15h – Filó Comunitário – Capela Menino Deus
Grupo Felice Persone – Participação de Valdir Verona e os Violeiros da Serra Gaúcha

08/08 – Segunda-feira
14h30min – Cinema na Escola – Escola Padre Vicente Bertoni – Comunidade de São Roque
O circo, de Charles Chaplin

FORQUETA CULTURAL – AGOSTO – SINOPSES DOS FILMES

LADRÕES DE BICICLETA (Vittorio De Sica, 1948, 89 min) 
Em Roma um trabalhador de origem humilde, Antonio Ricci (Lamberto Maggiorani), luta para sustentar a família. Precisando de uma bicicleta para começar em um novo emprego, Ricci penhora as roupas de cama da casa. Para desespero da família, a bicicleta é roubada e Antonio sai junto com o filho Bruno (Enzo Staiola) para procurá-la pela cidade.

ABOMINÁVEL (Jill Culton e Todd Wildeman, 2019, 97 min) 
Shanghai, China. Yi (Chloe Bennet) é uma adolescente que, certo dia, descobre que um yeti está no telhado do prédio em que ela mora. A partir disso, ela e seus colegas passam a chamar a criatura mística de “Everest” e, ao criarem laços com o animal, decidem levá-lo até sua família, que está no topo do planeta. Porém, os três amigos terão que conseguir despistar o ganancioso Burnish (Eddie Izzard) e a zoóloga Dra. Zara (Sarah Paulson), que querem pegar o yeti a qualquer custo.

O CIRCO (Charles Chaplin, 1928, 72 min).
Um batedor de carteiras (Steve Murphy) está agindo em meio à multidão. Para evitar que seja pego, ele coloca uma carteira roubada no bolso do vagabundo (Charles Chaplin), sem que ele perceba. Quando a polícia se afasta, o batedor volta para recuperar o dinheiro perdido. O vagabundo foge, tanto do batedor quanto da polícia, e acaba entrando sem querer no picadeiro de um circo local. Suas trapalhadas fazem enorme sucesso junto ao público, sem que ele perceba. O dono do circo (Al Ernest Garcia) resolve então contratá-lo e fazer dele sua atração principal.
PIEN – Receitas da Nona Severina com sabor das memórias afetivas

Moradora de Forqueta, Nona Severina foi filha de imigrantes italianos, mãe de sete filhos e esposa do nono Angelo. Conhecia muito bem a alquimia dos alimentos da colônia. Iguarias como a carne de porco, a banha, a galinha de cor bem amarela, os ovos da gema quase vermelha, as saladas. Enfim, uma alimentação 100% produzida pela própria comunidade.
O alimento foi a maior conquista dos imigrantes italianos. Conquistar a casa, a terra e a comida foram as grandes vitórias de centenas de famílias de imigrantes italianos que aqui chegaram. Sua mesa saborosa e farta é o símbolo de que aqui construíram seus lares e venceram! Essa história se passa com certeza, pelas mãos de muitas mulheres, como Nona Severina e seus infinitos saberes e sabores.

VISITA GUIADA AO MUSEU DA UVA E DO VINHO PRIMO SLOMP
Trata-se de um passeio mediado pela monitoria do Museu, no qual o visitante conhece mais sobre a produção de uva e vinho da região, bem como se informa um pouco mais sobre a história de nossa comunidade. Localizado em parte da edificação da Cooperativa Vitivinícola Forqueta, o Museu da Uva e do Vinho Primo Slomp possui uma exposição que reúne peças, objetos, utensílios e equipamentos que demonstram a fase artesanal da fabricação do vinho em Caxias. Foi criado em 2002 por meio de uma parceria entre a cooperativa e a Secretaria Municipal de Cultura.

TEATRO NA PRAÇA: RARLEY DAVIDSON, com Odelta Simonetti

Esqueça a palhaça fofa, de meias listradas e pompom no cabelo que aparece no imaginário, assim que a figura é invocada. Rarley Davidson é uma versão hardcore da personagem. Primeiro trabalho solo da atriz Odelta Simonetti — dos ótimos Cinta Liga/Desliga e 1, 2, 3 e chá! —, Um dia, uma palhaça conta a história dela, a partir da perspectiva do Circus Davidson, conhecido pelos números de alta periculosidade no negócio da família. Para completar a trama, o espetáculo é realizado na rua sobre uma bike-palco, para levar ao público uma imagem mais marginal e desconstruída da palh aça. Rarley passa a vida caminhando na corda bamba, no globo da morte, pulando em copo d’água, colocando a boca na mão do leão, até que um dia é instigada pelo pai a escolher o próprio caminho. Espécie de anti-heroína, Rarley também transcende à condição do personagem. Ela pode ser entendida como metáfora tanto da mulher atual, múltipla, quanto dos dilemas do cotidiano para entender quem se é e o que é preciso escolher e renunciar para chegar aonde se deseja.

FILÓ COMUNITÁRIO – CAPELA MENINO DEUS  

O Filó Comunitário é a comunidade em Festa. Encontro comunitário onde os próprios moradores são os artistas. As pessoas levam seus instrumentos e figurinos e apresentam seus dotes artísticos de forma descontraída e informal. Também reúne a gastronomia do local.

GRUPO FELICE PERSONNE
Formado por pessoas da comunidade de Forqueta, o Felice Personne é um grupo que se dedica à cantoria de músicas da tradição da colonização italiana, destacando-se também por sua vivacidade e animação no contato com o público em seus tradicionais filós, sempre marcados pela fartura da culinária regional.

Participação Especial:
VALDIR VERONA e OS VIOLEIROS DA SERRA GAÚCHA
Músico com influências diversas que vão do folclore sulino a formação erudita, da música regional brasileira e da MPB ao jazz. Valdir Verona é violeiro compositor e também interpreta milongas, chamarras, chamamés, choros e outros temas, sempre com uma linguagem dinâmica e contemporânea. Junto ao grupo “Violeiros da Serra Gaúcha”, formado por estudantes e aficionados pela viola de 10 cordas, Valdir promove encontros, rodas de viola e cantorias em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *