Cinema na Estação de julho tem atrações de quarta a sábado

São quatro sessões gratuitas na Biblioteca Parque, no Largo da Estação, com emoção, drama, amor e preconceito na tela

Produções da Itália, Coréia do Sul, Áustria e Polônia estão na programação de julho do Cinema na Estação, que selecionou títulos da cinematografia moderna e contemporânea para levar ao público em quatro sessões gratuitas de quarta (13) a sábado (16), às 19h30min, na Biblioteca Parque, junto ao Largo da Estação, em Caxias do Sul. Em sua terceira edição, o projeto é uma realização da Varsóvia Educação e Cultura e tem curadoria do produtor cultural e cineasta Robinson Cabral.

A seleção do mês de julho abre na quarta-feira com o emocionante “Amor”, do cultuado diretor Michael Haneke. O filme aborda o convívio e a paixão de um casal de idosos que tem que enfrentar um drama quase que irremediável em suas vidas. Na quinta, a atração é um filme do diretor italiano Ettore Scola, “Concorrência Desleal”, que mostra a relação entre dois alfaiates perpassada por contextos de preconceito, perseguição e empatia. Para sexta-feira, o título vem da vigorosa indústria contemporânea do cinema sul-coreano: “Time – O Amor Contra a Passagem do Tempo” é uma engenhosa nar rativa sobre um casal que, ao mesmo tempo em que se distancia, vai se reencontrar em outro contexto típico daqueles que dá para se falar em “armadilhas da paixão”. No sábado a atração é “A Igualdade é Branca”, filme do polonês Krzysztof Kieslowski, que mostra como o amor tem contextos que mesclam sensações de arrebatamento, vingança e, de alguma forma, redenção.

A formação de público para cinema, a democratização de acesso à cultura, a ocupação do espaço público com arte e a ampliação de uso de nossos espaços de convivência social são objetivos centrais do projeto cineclubista Cinema na Estação. A iniciativa também é uma oportunidade de apreciar obras audiovisuais de países diversos e que não estão presentes nas programações dos circuitos comerciais.

Por isso, na perspectiva do cineclubismo, a atividade volta a se repetir uma vez por mês, até novembro, sempre com sessões gratuitas de quarta a sábado, abertas à comunidade. E, em tempos de temperaturas baixas, a produção cuida de levar calefação e cobertores para aquecer cada sessão.

Socializando a arte e o uso dos espaços públicos, o projeto também acredita na oportunidade de desmitificar o preconceito para com determinadas linguagens audiovisuais, propondo ainda visões mais amplas de mundo através da apropriação plural de arte. Ainda há uma aposta na abertura de espaços e encontros para discutir e debater sobre formas poéticas de contextos sociais distintos, criando lugares comuns para a apreciação e discussão sobre arte e multiculturalismo. E, sobretudo, a volta do Cinema na Estação festeja a oportunidade de encontros mediados pela paixão ao cinema mundial.

O projeto Cinema na Estação tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, com Apoio Cultural das Empresas Randon e Focco Soluções em Gestão.

Divulgação Sabe Caxias:

CINEMA NA ESTAÇÃO – PROGRAMAÇÃO JULHO

13/07(qua) 19h30 – “AMOR” (Áustria)
14/07 (qui) 19h30 – “CONCORRÊNCIA DESLEAL” (Itália)
15/07 (sex) 19h30 – “TIME” (Coréia do Sul)
16/07 (sab) 19h30 – “A IGUALDADE É BRANCA” (Polônia)

CINEMA NA ESTAÇÃO – PROGRAMAÇÃO JULHO – SINOPSES

AMOR (Michael Haneke – ÁUSTRIA – 2012 – 127 min)
Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados apaixonados por música. Eles têm uma filha musicista que vive em outro país. Certo dia Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos que colocarão o seu amor em teste.

CONCORRÊNCIA DESLEAL (Ettore Scola – ITÁLIA – 2000 – 105 min)
Umberto (Diego Abatantuono) é um alfaiate que repentinamente começa perder sua clientela para uma loja vizinha, de propriedade de Leone (Sergio Castellitto), que oferece roupas a preços mais baixos. Apesar da rivalidade, os filhos de ambos demonstram grande amizade entre si. Até que um dia vêm a público as diferenças que os concorrentes cultivavam em sigilo: durante uma discussão, Umberto se refere de forma depreciativa ao fato de Leone ser judeu, condição que ele ocultava. A polícia fascista presencia o bate-boca e o comerciante passa a ser perseguido, perdendo sua loja, seus direitos e sua dignidade. Ao testemunhar a desgraça do rival, Umberto se arrepende e trata de fazer o possível para ajudá-lo.

TIME  – O amor contra a passagem do tempo (Kim Ki-Duk – CORÉIA DO SUL – 2006 – 97 min)
Seh-Hee (Park Ji-Yeon) e Ji-Woo (Ha Jung-Woo) são namorados de longa data. Eles estão apaixonados, mas Seh-Hee tem uma crise de ciúmes quando seu namorado se sente atraído por outra mulher. Ela está convencida de que Ji-Woo perderá o interesse no relacionamento à medida que o tempo for passando. Para prevenir o rompimento, Seh-Hee decide passar secretamente por uma cirurgia plástica, de modo que ela se torne uma “nova mulher” para o namorado. Certo dia ela desaparece do mapa, deixando Ji-Woo magoado. Com o tempo, porém, ele vai se esquecendo de Seh-Hee e termina por se apaixonar por uma mulher misteriosa, que guarda um segredo que mudará suas vidas.

A IGUALDADE É BRANCA (Krzysztof Kieslowski- POLÔNIA – 1994 – 91 min)
Após se divorciar na França da mulher que ama, Dominique (Julie Delpy), um polonês (Zbigniew Zamachowski) volta ao seu país de origem disposto a ganhar muito dinheiro para poder se vingar do grande amor da sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *