Economia / Vendas no comércio caxiense ficam estáveis em julho

Resultado do Termômetro de Vendas da CDL Caxias, divulgado nesta quinta-feira (2), apontou índice de -0,25% em relação ao mês de junho. Desempenho é considerado normal em função da ausência de datas comemorativas e do recesso escolar

Vendas em julho Crédito Alencar Turella

O comércio caxiense fechou o mês de julho com ligeira queda (-0,25%) nas vendas em relação a junho. O índice interrompe uma sequência de três meses de alta, mas já era esperado em função da ausência de datas comemorativas e do período de férias escolares. Na comparação com o mesmo mês de 2020, a queda registrada é de -2,40%. No ano, a retração é de -7,91% e no acumulado de 12 meses o resultado fechou com -12,95%.

Os números fazem parte do Termômetro de Vendas e foram divulgados na tarde desta quinta-feira (9) pela CDL Caxias do Sul, em coletiva de imprensa on-line junto à Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias).

De acordo com o levantamento realizado pelo Núcleo de Informações de Mercado da CDL Caxias, em julho houve um aumento de 14,20% no número de consultas ao sistema SPC pelos próprios consumidores em relação ao mês anterior e de 22,34% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Outro índice que chama atenção é o saldo positivo de 997 vagas de emprego. Só na indústria foram 614 novos postos de trabalho, seguido pelos serviços (342), pela construção (38) e pelo comércio (26). A agropecuária teve redução de 23 vagas e foi o único segmento que apresentou saldo negativo.

“Essa leve retração nas comercializações do comércio caxiense de certa maneira já era aguardada para julho, por ser um mês sem grandes datas comemorativas. Outros números, como o aumento da consulta por crédito por parte dos próprios consumidores e a ampliação das vagas de emprego são sinais de que estamos a caminho de uma consolidação da retomada já observada nos meses anteriores”, contextualiza o assessor de economia e estatística da CDL Caxias, Mosár Leandro Ness.

O gerente Administrativo Financeiro da entidade, Carlos Alberto Cervieri, cita o aumento de 15,44% nas exclusões de débitos junto ao SPC em relação ao mesmo período do ano passado como um dos índices que ilustram a retomada econômica no município.

“Os consumidores estão procurando quitar suas dívidas para ficar com o nome limpo e já projetar as compras que costumam se intensificar nos próximos meses. Na medida em que os efeitos da pandemia vão se estabilizando, com a retomada dos empregos, as pessoas se sentem mais seguras para comprar no comércio, acessar serviços e, de forma gradual, retomar as atividades de lazer, pequenos eventos sociais e outros encontros que fazem bem à saúde, para a volta do convívio com familiares e amigos. Isso só é possível porque temos visto que a vacina está chegando para uma camada maior da população. Mesmo assim, é importante que todos sigam fazendo a sua parte, adotando os cuidados para evitar novas ondas da doença e, por consequência, novas restrições à nossa economia”, reforça.

Divulgação Sabe Caxias:

 

Desempenho tímido nos diferentes setores

O desempenho dos diferentes setores do varejo caxiense também foi mais tímido em relação ao mês anterior.  No ramo duro, a variação entre julho e junho de 2021 registrou um aumento de 1,01%. O desempenho positivo ocorreu nos setores de Implementos Agrícolas, com 7,89%; Materiais Elétricos, com 4,29%; e Automóveis, Caminhões e Autopeças novos, com 3,10%. Já os resultados negativos ficaram para os segmentos de Informática e Telefonia, com -16,43%; Eletrodomésticos, Móveis e Bazar, com -6,97%; Material de Construção, com -6,55%; e Óticas, Joalherias e Relojoarias, com -0,73%.

No ramo mole, a variação entre julho e junho de 2021 foi de uma retração de -4,92%, contra os 5,64% positivos do mês anterior. O desempenho ficou positivo apenas para o segmento de Farmácias, com 2,15%. Os resultados negativos foram registrados nas categorias: Livraria, Papelaria e Brinquedos, com -14,48%; Produtos Químicos, com -8,15%; e Vestuário, Calçados e Tecidos, com -4,52%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *