Com Rebeca Andrade de porta-bandeira, Brasil se despede de Tóquio

 

O Time Brasil se despediu oficialmente de Tóquio 2020 na Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos, realizada na noite deste domingo no Japão (manhã no Brasil), celebrando a superação dos japoneses, que conseguiram organizar de forma bem-sucedida a 32ª edição do evento, apesar das incertezas causadas pela pandemia.

Coube à ginasta Rebeca Andrade, ouro no salto e prata no individual geral, carregar a bandeira brasileira na despedida dos Jogos. Ela esteve acompanhada por Francisco Porath, seu treinador; Hebert Conceição, campeão olímpico de boxe (até 75kg); Sebastián Pereira, Sub-chefe de Missão; Ana Carolina Côrte, coordenadora médica do COB; e Bira, funcionário mais antigo do COB, que representou os colaboradores da entidade.

“Foi uma sensação maravilhosa, uma emoção enorme. É difícil até descrever o que estou sentindo. Fui escolhida para ser a porta-bandeira, mesmo diante de tantos atletas maravilhosos e incríveis. Estou muito feliz e honrada. Hoje está sendo um dos melhores dias de toda a minha vida”, afirmou Rebeca.

A escolha de Rebeca como porta-bandeira é uma homenagem e um reconhecimento à ascensão das mulheres no esporte brasileiro, que bateram o recorde de pódios em uma edição olímpica: 9 das 21 medalhas do Time Brasil, sendo 3 ouros, 4 pratas e 2 bronzes.

Intitulada “O mundo que compartilhamos”, a cerimônia homenageou o povo local, especialmente os habitantes da cidade-sede dos Jogos. Um número artístico mostrou um típico dia no parque em Tóquio, e os tradicionais odoris, festivais de verão japoneses, também foram lembrados.

Como toda Cerimônia de Encerramento, um dos momentos mais aguardados foi a passagem de bastão para a próxima sede dos Jogos. Em Paris, diversos atletas celebraram a chegada de Paris 2024 ao lado da Torre Eiffel. O telão do Estádio Olímpico de Tóquio exibiu ainda um vídeo com diversas pessoas cantando a Marselhesa, hino nacional da França. Devido à pandemia, toda a apresentação ocorreu de forma virtual.

Outra tradição da Cerimônia de Encerramento foi a entrega das medalhas olímpicas aos três primeiros colocados nas maratonas feminina e masculina.

Após os discursos dos presidentes do COI, Thomas Bach, e do Comitê Organizador de Tóquio, Hashimoto Seiko, a pira olímpica foi apagada. Os japoneses terminaram a festa chamando a torcida para os Jogos Paralímpicos, que acontecem daqui duas semanas, também na capital japonesa.

Ainda celebrando a melhor campanha de sua história olímpica – 12° lugar no quadro geral de medalhas, com 21 conquistas – o Time Brasil já direciona seu foco para Paris 2024. Antes mesmo de Tóquio 2020, o COB enviou duas comitivas à capital francesa para estruturar a operação nos próximos Jogos Olímpicos.

 

Total de medalhas: 21
Ouro: 7
 Ítalo Ferreira (surfe)
 Rebeca Andrade (ginástica salto sobre a mesa)
 Martine Grael/Kahena Kunze (vela classe 49er FX)
 Ana Marcela Cunha (maratona aquática)
 Isaquias Queiroz (canoagem de velocidade C1 1000)
 Hebert Conceição (boxe até 75kg)
 Futebol masculino
Prata: 6
 Kelvin Hoefler (skate street)
 Rebeca Andrade (ginástica individual geral)
 Rayssa Leal (skate street)
 Pedro Barros (skate park)
Bia Ferreira (boxe até 60kg)
Vôlei feminino
Bronze: 8
 Alison dos Santos (atletismo 400m com barreiras)
 Thiago Braz (atletismo salto com vara)
 Abner Teixeira (boxe até 91kg)
 Mayra Aguiar (judô)
 Daniel Cargnin (judô)
 Bruno Fratus (natação 50m livre)
 Fernando Scheffer (natação 200m livre)
 Luisa Stefani e Laura Pigossi (tênis)
Por: Ivan Sgarabotto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *