A Tecnologia da Informação e as relações de trabalho no pós-pandemia

Paulo Antônio Pasqual Junior (*)

A sociedade passou por grandes mudanças nos paradigmas de trabalho durante a história humana, seja pela sedentarização e criação da agricultura, ou pelas revoluções industriais que aconteceram nos últimos séculos. As relações de trabalho têm modificado à medida que a sociedade humana evolui. Em meados do último século, iniciamos mais uma mudança revolucionária: a computação. Com ela, não só modificamos as formas de relação com o trabalho, mas a relação que temos com a informação e com o conhecimento. Nos anos 1990, a internet trouxe, mais uma vez, uma mudança de paradigma, transformando totalmente a forma que usávamos o computador até então.

A revolução tecnológica trouxe transformações no trabalho, na educação e na sociedade como um todo. Foi justamente essa mudança que possibilitou que enfrentássemos a pandemia de coronavírus de uma forma mais eficaz do que se ela tivesse ocorrido há trinta anos. No mundo do trabalho, por exemplo, rapidamente alguns seguimentos permitiram que a forma presencial fosse transformada em teletrabalho. Na educação, escolas presenciais puderam mover totalmente as suas salas de aula para espaços virtuais.

Podemos dizer que, se ganhamos algo dentre tantas perdas que ocorreram nestes tempos sombrios, foi a modificação das relações de trabalho. Nesse contexto, alguns setores foram fortemente beneficiados. É o caso da área de Tecnologia da Informação, que além de ter apresentado crescimento no ano passado, pode se adaptar ao novo cenário permitindo que seus colaboradores passassem a trabalhar em tempo integral em suas casas.

Essa modificação pode parecer temporária, mas à medida que algumas empresas perceberam a possibilidade de ampliar a produção sem ter que aumentar o espaço físico, inaugura-se uma nova forma de trabalhar: o trabalho remoto.

É certo que trabalho remoto não é uma novidade do ano de 2020, mas, obviamente, ele nunca foi tão comum como nesse período. Podemos nos perguntar se a partir de agora ele será uma regra ou simplesmente voltará ao estágio anterior. Prefiro acreditar que este é um caminho sem volta e que cada vez mais empresas e trabalhadores se engajarão nessa modalidade. Quem está pensando em encarar o desafio do trabalho remoto para ontem, vale considerar como opção as carreiras de TI. Em especial, as de desenvolvimento de software que apresentam diversas vagas nessa modalidade.

(*) coordenador dos cursos da área de Informática do Senac Caxias do Sul

Divulgação:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *