A Era da Pós-verdade Aquillino Dalla Santa Neto Professor de Filosofia

Aquillino Dalla Santa Neto

Professor de Filosofia

Aquillino Dalla Santa Neto Professor de Filosofia

Depois de ter passado por várias situações de evolução espiritual, cultural e intelectual proporcionados por movimentos como o humanismo, iluminismo, modernismo e pós-modernismo, o ser humano conseguiu chegar em seu último estágio de existência ao inaugurar inconscientemente a era da pós-verdade.

A ironia é que esta realidade pode estar associada não somente aos efeitos colaterais da globalização, mas também à própria ignorância da sociedade, quando deliberadamente despreza conceitos que se tornaram referências para seu avanço em todos os aspectos.

A era da pós-verdade traz consigo a marca negativa num momento em que os fatos deixam de ter mais importância do que aquilo em que as pessoas acreditam,  substuindo a verdade pela opinião pública veiculada principalmente pelas redes sociais.

Na maioria das vezes a verdade complexa é derrotada pela simples mentira, o que na dúvida, acaba induzindo o indivíduo a acreditar naquilo que vem ao encontro daquilo que gostaria de ouvir.

Não obstante, a fundamentação filosófica que explica tal predisposição é a proposição da mentira como conclusão da negação da verdade absoluta, ou seja, no pensamento retórico, ninguém sabe onde a verdade está, mas na internet, o fato verdadeiro é o mais compartilhado, e, portanto, acaba adquirindo maior credibilidade.

Como não existe retrocesso do tempo, e, aquilo que foi bom se foi e não voltará, podemos dizer, então, que elegemos a era da pós-verdade como sendo a última fase do homem, já que depois da verdade veio a mentira e depois da mentira indubitavelmente virá o fim de tudo,  diante do vazio existencial e da falta de credibilidade que promete contaminar a todos.

Uma das maiores tragédias que testemunhamos hoje no país, provocada pela ingenuidade do povo é a necessidade de criar um líder que pudesse guiar a nação a um patamar de grandeza, alimentada pelos anseios de vingança e justiça social. Ainda bem que é apenas “genocídio”, pois poderia ser “pedalada fiscal”… Dizem àqueles que julgam-se os herdeiros da Terra plana prometida pelos hipócritas e mentirosos compulsivos.

Contudo, a História da humanidade já nos mostrou que milhões morreram por acreditarem em falsos líderes dos quais na verdade, não passavam de meros charlatões  e, que no final, levaram nações inteias à total destruição.

Em suma: na era da pós-verdade, existem pessoas que além de acreditar em mentiras, mentem para si mesmas, imaginando, assim, que a vida ficará mais fácil e agradável, pois a verdade para eles é algo irreal num mundo de Poliana onde não havia maldade, dor e sofrimento.

Triste momento da humanidade que não aprendeu absolutamente nada com a sua própria trajetória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *