Índia libera exportação da vacina de Oxford para o Brasil

O governo da Índia decidiu liberar as exportações comerciais de vacinas Covid-19 para o Brasil e para o Marrocos, e as primeiras remessas devem ser enviadas na sexta-feira (23). A informação foi adiantada pela agência Reuters em entrevista com o chanceler do país asiático e depois confirmada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, que compartilhou a informação pelas redes sociais.

Um avião do Instituto Serum deve partir na sexta e chegar no aeroporto de Guarulhos no sábado (22). O material segue ainda para o Rio de Janeiro, para ser etiquetado e armazenado na Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, as vacinas são fabricadas no Instituto Serum, na Índia, o maior produtor mundial de vacinas.

O governo indiano havia deixado em suspenso todo tipo de exportação de doses até que seu próprio programa de imunização começasse, o que aconteceu no fim de semana passado. Nesta semana, também enviou carregamentos gratuitos para países vizinhos, como Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

O secretário das Relações Exteriores, Harsh Vardhan Shringla, disse à agência que o fornecimento comercial da vacina começaria na sexta-feira, conforme compromisso do primeiro-ministro Narendra Modi de que a capacidade de produção da Índia seriam usadas por toda a humanidade para combater a pandemia.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos”, disse ele. Esses envios corresponderam a fornecimento gratuito.

Já sobre as doses contratadas, afirmou que o início será nesta sexta.

“O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando por Brasil e Marrocos, seguidos pela África do Sul e Arábia Saudita”, acrescentou.

O Brasil tem o segundo maior número de mortes da Covid-19, atrás dos Estados Unidos, e vinha articulando com a Índia o envio de 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, previsto para ocorrer na semana passada.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, declarou em entrevista coletiva na segunda-feira que a conclusão da viagem para trazer um carregamento de vacinas importadas da Índia deveria ter uma resolução ainda “nesta semana”.

“Estamos contando com essas 2 milhões de doses para que a gente possa atender mais ainda a população”, informou Pazuello na ocasião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *