Musicista caxiense Rafael Witt lança vídeo de Emily com coreografia do grupo de dança Autem Move

Pouco tempo antes do lockdown em Caxias do Sul, em março de 2020, o acadêmico do curso de Relações Internacionais e cantor, compositor e multi-instrumentista Rafael Witt, 23 anos, lançou seu primeiro single em inglês pela plataforma digital Spotify. Com mais de 5000 acessos à época, de vários países do mundo, Maybe Tomorrow está entre as sete músicas que o artista gravou no Dharma Studios, de São Paulo (SP).

Com estilo folk pop que traz referências da cultura americana e britânica e inspirações em artistas como Ed Sheeran, Shawn Mendes, John Mayer e a banda Arctic Monkeys, Witt aproveitou o distanciamento social do ano passado para se aproximar do público virtualmente, já que não houve a possibilidade de fazer shows em função das restrições impostas pela pandemia. “Fiz apenas uma live. Mas o legal é que o engajamento nas minhas redes sociais foi bem orgânico, à medida que as canções eram lançadas as pessoas interagiam mais comigo. E contei muito com o apoio de amigos para divulgar minhas músicas”, afirma.

O lançamento mais recente do musicista caxiense é Emily, que assim como as outras cinco composições já disponíveis, pode ser curtida nas principais plataformas de música como Spotify, Apple Music, Deezer e YouTube. “Minhas músicas falam sobre relacionamentos. Emily traz uma história de separação e reconciliação, mas entre pai e filha. Por algum motivo, o pai se afastou da filha e volta pra pedir perdão, quer se redimir da ausência, da distância”, conta.

Emily também poderá ser apreciada em vídeo a partir do dia 29 de janeiro, data escolhida por Rafael para lançar oficialmente o clip da música em seu canal no YouTube e nos perfis no Facebook e Instagram. A gravação e edição de vídeos das músicas são feitas com todo empenho e dedicação pelo amigo Arthur Ferreira Deboni, que também assina as fotografias de divulgação. A novidade em relação aos outros vídeos já produzidos é que Emily foi coreografada pelo grupo Autem Move, da Endança Jazz & Cia. No material, gravado no mês de dezembro em Caxias do Sul, o artista optou por não aparecer. “Não quis ser o protagonista. Deixei o grupo livre para criar a coreografia e gostei muito do resultado. Queria mostrar algo diferente, que envolvesse e valorizasse pessoas que conheço, amigos que são artistas. Cada um mostrando seu talento e todos se apoiando”.

A coreografia é interpretada por seis bailarinos: Katerina Dall’ Agno Demori, Juliana Witt Pivoto, Luísa Berti da Silva, Júlia Trentin Motter, Christiano Fiorentini Gazolla e Jonatan Pozzer dos Santos. Criado no final de 2019, o grupo Autem Move trabalha essencialmente com danças urbanas, sendo que todos os bailarinos fazem aulas regulares de jazz dance. A ideia de coreografar Emily veio da admiração de Witt pelos espetáculos da Endança. “Sempre gostei de assistir, até para prestigiar a minha prima, Juliana, que faz parte do Autem Move. Quis unir essas duas formas artísticas, explorando o contraste da dança com a música”, acrescenta.

PUBLICIDADE:

 

APOIO AOS PROJETOS DOS AMIGOS – Tanto para o músico quanto para os bailarinos, a experiência do vídeo trouxe muito trabalho, reflexão e expectativa. Katerina Dall’ Agno Demori acredita que a dança é capaz de materializar a essência de uma música. “Precisávamos demonstrar, através da dança, uma história de amor, saudade e distanciamento, com o desejo de recuperar vínculos”, diz.

Para a bailarina, a música acaba sendo constantemente a “tábula rasa” das produções coreográficas, ainda que Emily tenha sido o primeiro trabalho do Autem Move de transformar em movimentos uma composição autoral de um cantor e compositor da cidade. “Querendo ou não, enquanto contratados para um trabalho tão especial, tivemos medo de não atender às expectativas dele. O resultado veio depois de diversas alterações na composição coreográfica, mas também de uma tarefa realizada com amor, cautela e diálogo, até que todos os envolvidos ficassem satisfeitos. É uma experiência que exemplifica a importância do incentivo e do apoio aos projetos e sonhos das pessoas que conhecemos”.

O próximo single que Rafael Witt irá lançar é Misery, sendo o sétimo e último deste primeiro ciclo de produção e realização musical. “Ela tem um estilo um pouco diferente das demais porque marca o fim do início de uma carreira que sempre sonhei em seguir. Tem muito mais por vir e para ouvir. Na verdade, estou louco pra fazer shows ao vivo”, revela. Por hora, o número de streamings de suas canções nas plataformas digitais já chega a 170 mil. Além do Brasil, as composições têm número expressivo de acessos dos Estados Unidos, do México, das Filipinas, de Portugal e da Argentina.

 

FICHA TÉCNICA | VÍDEO EMILY

Composição e interpretação: Rafael Witt

Coreografia: Grupo Autem Move (Endança Jazz & Cia)

Bailarinos/intérpretes: Katerina Dall’ Agno Demori, Juliana Witt Pivoto, Luísa Berti da Silva, Júlia Trentin Motter, Christiano Fiorentini Gazolla e Jonatan Pozzer dos Santos

Imagens e edição: Arthur Ferreira Deboni

Locação: Jardim Residencial Le Parc

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *