Que educação pais que param na faixa de segurança querem dar para os seus filhos? por Miguel Brambilla

É indignante a desfaçatez de pais que param para pegar seus filhos na escola, estacionando seus carros sob a faixa de segurança nas escolas. O Colégio Clemente Pinto no Bairro Rio Branco/São Leopoldo, não está localizado no centro da cidade. Existe um mar de estacionamento ao redor da escola, onde basta estacionar o carro gratuitamente, caminhar-se alguns metros e tranquilamente, com respeito à todos, ricos e pobres que estudam na escola pública, pegar os filhos. A história porém é bem outra. As fotos registram a rotina de todos os dias. O cidadão da Hilux, depois de “convidado” a se retirar saiu. Não devia nem ter estacionado.

Outro pai que pega todos os dias seus filhos, para na faixa, manda um deles abrir o porta malas para colocar a mochila e com seu carro importado e de luxo diz: “tenho carteira há trinta anos”. Têm? Então por que para na faixa? A senhora do carro vermelho, parou na faixa, mesmo tendo lugar para parar ao lado, como mostra a foto, obrigado o cidadão do carro branco cruzar a faixa de segurança na contra mão num completo contra – senso. Enquanto isso as crianças, pais, avós, se obrigam a fazer malabarismos para atravessar a rua fora da faixa. Seria bom uma visita dos fiscais de trânsito de Caxias do Sul que certamente enfrentam estes problemas em todas as escolas da cidade, que é o que nos ocupa no momento. As pessoas se omitem com medo, apesar da indignação. Não sabem com quem estão se expondo, não querem expor seus filhos e estão certas. Quem expõe os filhos ao desrespeito à sociedade são pais ignorantes e desrespeitosos como esses. Seus filhos não são mais especiais do que os filhos de outros pais, mães e avós. Mais um problema não apenas da escola pública, que resiste bravamente ao estado de greve justificado pelos problemas salariais impostos por mais um governo enrolador que se elegeu prometendo e não cumprindo e que lá estava, com seus professores, alunos, pais e familiares honestos, procurando uma sociedade melhor. De que adianta reclamar da corrupção. Pais e mães como esses não são apenas preguiçosos oportunistas que não “podem” estacionar seus carros a uma quadra de distância da escola e caminhar como muitos fazem. São corruptores da sociedade do futuro, que ensinam isso para os seus filhos na saída da escola, dentro de casa, no mercado, na vida. Estão criando os gaviões do futuro. Oportunistas que só se preocupam com o próprio umbigo. Fiscais de trânsito, por gentileza, se possível uma visita à saída da Escola Clemente Pinto ou outra qualquer já ajuda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *