Microempa é homenageada em reunião-almoço da CIC pelo seus 35 anos de fundação

A maior entidade representativa das micro e pequenas empresas do RS promoveu palestra de Carlos Rezende, da CACB, sobre os resultados do associativismo

 

A reunião-almoço desta segunda-feira, 4 de novembro, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), foi comemorativa aos 35 anos de fundação da Microempa e trouxe o especialista em Políticas Públicas para Micro e Pequenas Empresas e coordenador do Programa Empreender da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Carlos Alberto Rezende, para falar sobre “Associativismo Empresarial e seus Resultados” aos empresários caxienses. Considerado um dos sistemas de organizações mais antigos do Brasil – cuja primeira associação comercial e industrial foi instituída em Salvador, em 1808 – o associativismo mudou muito sua representatividade e sofreu fragmentações no segmento econômico com o advento da globalização.

“As empresas tinham restrições quanto ao número de funcionários e faturamento anual para se filiarem a entidades associativas. Hoje, até profissionais autônomos podem integrá-las”, relata Rezende ao destacar que, enquanto as ações costumavam estar alicerçadas a lobbies junto ao Governo Federal, atualmente o que predomina é investir na prestação de serviços para manter os vínculos de parceria, inclusive para fortalecimento das próprias empresas associadas. A preocupação com as comunidades onde estão presentes também norteia as atividades empreendidas por associações de classes, a partir da estratégia de que em municípios pouco desenvolvidos, os negócios têm maior dificuldade para prosperar. “A união estimula o associativismo”, entende Rezende. De acordo com o palestrante, a CACB apoia micro e pequenas empresas por meio do programa Empreender, em parceria com Sebrae, reunindo empresários de um mesmo município a partir dos 124 núcleos setoriais, que congregam cerca de 67 projetos. Destes, cinco são da Microempa. “Em 2015, o Empreender Competitivo aplicou R$ 30 milhões de recursos que beneficiaram milhares de organizações. No trabalho desenvolvido com o Núcleo Moveleiro, por exemplo, a Microempa conseguiu aumento de 2,3% em volume de pessoas empregadas e de 37% na comercialização de produtos do segmento, mesmo no período de crise econômica que o Brasil estava atravessando”, salientou Rezende. Para ele, o associativismo deve ser visto como aliado e uma oportunidade para as empresas que necessitam de apoio para desenvolver ações de melhoria à sua competitividade. No entanto, é fundamental que os dirigentes não descaracterizem as respectivas propostas, evitando utilizar as entidades como plataformas políticas no exercício do poder. “O que vale é a transparência financeira, gestão democrática, cumprimento dos estatutos, valorização dos associados e respeitar as regras para tempo dos mandatos”, enumerou.

 

Homenagem

O presidente da CIC, Ivanir Gasparin, abriu a reunião-almoço elogiando a Microempa como entidade representativa de um dos segmentos mais importantes do Brasil, conclamando os empresários a não dispensarem o trabalho colaborativo e de interesse coletivo. “As empresas são o guarda-chuva do empreendedorismo”, citou. O dirigente entregou para a presidente, Luiza Colombo Dutra, uma placa alusiva ao 35º aniversário da Microempa; seguido do presidente da diretoria estatutária do Círculo Operadora Integrada de Saúde, Ivan Furlan, que presenteou-a com flores. O Círculo Saúde é um dos parceiros na prestação de serviços em saúde da Microempa, junto à Unimed Nordeste-RS. “As micro e pequenas empresas somam 99,2% das organizações nacionais, colocando o Brasil no topo dos países mais empreendedores do mundo, e empregam 57,2% da força de trabalho na iniciativa privada”, ressaltou Luiza em seu discurso de agradecimento à diretoria, conselhos, associados e funcionários da entidade.

Seguindo a programação festiva de aniversário, a Associação das Empresas de Pequeno Porte da Região Nordeste do RS (Microempa) ainda receberá homenagem da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, quando no dia 13 de novembro, às 9h30min, a presidente Luiza Colombo Dutra participará do espaço Tribuna Livre, da sessão do legislativo.

Reconhecida como a maior entidade representativa das micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul, a Microempa reúne mais de 2.500 associados de segmentos diversos. Por meio do incentivo ao associativismo, promove atividades entre as empresas associadas com objetivo de apoiar o fortalecimento e competitividade das organizações. Entre as ações estão a criação e suporte aos seus 17 núcleos setoriais para desenvolvimento das empresas e a realização de programas em parceria com outras instituições congêneres e iniciativa pública (federal, estadual ou municipal).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *