O BRASIL SANGRA LAMA – por Miguel Brambilla

O Brasil precisa de brasileiros que saibam o que significa ser cidadão.

Descrever o Brasil atual é desnecessário. É preciso pensar no Brasil que queremos ter. Não no futuro. Agora. O que uma pessoa inteligente faz quando tem uma idéia em sua empresa? Executa imediatamente. Tendo boas intenções, as idéias tornam-se sistemas, que se tornam produção, que se tornam serviços, que transformam a economia, que geram riquezas e que trazem mais conforto e segurança para muita gente. A força da persistência materializa qualquer desejo. No Brasil atual, infelizmente, estamos vendo a materialização em expurgo de desejos impuros, bossais, arrogantes, criminosos. Estamos como sociedade colhendo frutos de ações rapineiras de mentes vampiras, despreocupadas com questões de meio ambiente, sociedade, o próximo. O disfarce e as hipocrisias destes executivos gananciosos, políticos corruptos e agentes públicos corrompidos depois dos desastres, tentam tapar com as mãos o mar de lama que soterra vidas, pessoas e marcam a história do Brasil para sempre, num século de tragédias inigualáveis.

O que se fará agora?

Continuar buscando o avanço, a punição, o ajuste institucional das lideranças e das bases governamentais do país e também dos cidadãos. Seguir acreditando que é possível aprender com qualquer acontecimento e evoluir com severidade, disciplina, honestidade, coragem. Assumir os erros, transformar leis em valores culturais, querer de verdade um país que respeita o seu próximo, que sabe ser gentil e solidário com seu semelhante, seja ele quem for.

As utopias servem para exercitar a mente em busca de um novo paradigma. É preciso desenhar no pensamento e nos corações o Brasil que se quer ter, o mundo que se quer viver, e trabalhar por ele intimamente, nos quintais, currais e avenidas, nos portos, aeroportos e em qualquer ponto onde exista vida. Tudo está interligado.

O Brasil está sangrando a lama do passado. Mas não corre apenas sangue canceroso em nossas veias naturais. Temos ainda o plasma do bem para regenerar flores e florestas. Plantar uma árvore, um jardim, uma gentileza. Aprender com as tragédias anunciadas, não apenas buscando punição, mas também prevenção.

Sobre a dor que se derrama ao sangue das famílias misturados com a lama do país, some-se às drogas na juventude, o crime organizado dominando territórios, o dinheiro desviado para projetos gananciosos de poder perpétuo, os acidentes de trânsito por avenidas mal sinalizadas e qualquer tipo de omissão coletiva.

A dor é inevitável na vida de uma sociedade, nas vidas particulares. A história nem sempre segue o curso natural das coisas. Mas, uma sociedade proativa e inteligente que é possível mentalizar para o Brasil, certamente será capaz de honrar sua nova história, com compromissos mais seguros e corretos, em repúdio aos abutres que aportam sobre a bandeira nacional, transformando nossa honra em carniça.

publicidade:

Sabe Caxias – Conteúdo Inteligente

Posted by Sabe Caxias on Tuesday, January 22, 2019

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *