Começa pela casa, pela cidade…por Miguel Brambilla

Qual o conflito entre a placa e a calçada? A desfaçatez popular? Texto e foto: Miguel Brambilla

Qual o conflito entre a placa e a calçada? A desfaçatez popular? Texto e foto: Miguel Brambilla

Será que realmente todos que estão na linha de baixo do poder querem realmente um Brasil melhor e autoridades mais competentes e honestas? Então por que não ajudam e fazem a sua parte? No indivíduo, em casa, nas ruas, nos bairros, nas cidades e assim sucessivamente até os altos escalões. Já se disse na filosofia. “o que está em cima, também está embaixo”. Então por que não se faz? Por que muitos ainda não querem se responsabilizar pela mudança e apostam na impunidade de todos os atos. Acredita-se que se a responsabilidade não foi apontada a impunidade está garantida. Este é o principal conflito da ética materialista pós moderna, onde se populariza ainda, apesar do avanço das religiões, a máxima distorcida e inconsciente de si mesma como consciência: “o invisível não é moral”. Pois, aparentemente ainda na estaca zero, ou numa bipolaridade social esparsa entre os cidadãos, encontra-se o simples desprezo à lei, às sociedades e às autoridades. A foto retirada em uma rua no Bairro Rio Branco, representa um pouco isso. Qual o contraste entre a placa e o lixo? O desprezo.

PUBLICIDADE:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *