F1: ROSBERG MANTÉM 100% DE APROVEITAMENTO E CHEGA AOS 100 PONTOS

1O alemão Nico Rosberg manteve os 100% de aproveitamento vencendo a quarta etapa da temporada, o GP da Rússia em Sóchi, sétima consecutiva (considerando as três últimas da temporada de 2015). Com o triunfo, Rosberg chegou aos 100 pontos, 43 a mais que Hamilton, o vice-líder, que soma 57. Raikkonen é o terceiro, com 43.

Na prova deste domingo (1º de maio), Rosberg largou na pole e sustentou a dianteira até o final, mas desta vez vendo Hamilton tentando uma aproximação, ameaça que não se concretizou após o inglês reduzir a diferença para o alemão.

De qualquer forma, Hamilton, que largou em décimo, fez uma boa prova de recuperação, aproveitando-se do toque inicial de Kvyat em Vettel, que deixou o ferrarista fora da disputa.

Com uma prova consistente, Kinmi Raikkonen (Ferrari) completou o pódio, ao lado da dupla da Mercedes.

Largando na segunda fila, Valtteri Bottas não conseguiu levar sua Williams além do quarto lugar, seguido por Felipe Massa, que recebeu a bandeira quadriculada em quinto. Boa prova de Fernando Alonso com a McLaren, para fechar o top-6 no traçado russo de 5.848 metros.

Felipe Nasr (Sauber) foi o 16º, duas posições atrás de seu companheiro de equipe, o sueco Marcus Ericsson.

Entre os construtores, com a dobradinha, a Mercedes agora soma 157 pontos, mais que o dobro da Ferrari, segunda colocada , que está com 76. A disputa pelo terceiro lugar está acirrada: a Red Bull totaliza 57 contra 51 da Williams. A estreante Haas é a quinta força do campeonato, com 22. A Renault marcou seus primeiros pontos neste domingo, seis, com o sétimo lugar de Kevin Magnussen. Sauber e Manor ainda não pontuaram em 2016.

A próxima etapa acontece no dia 15 de maio, o GP da Espanha, em Barcelona. No ano passado a pole foi de Nico Rosberg, com 1min24s681. Ele também venceu a prova no circuito da Catalunha, seguido por Hamilton e Vettel.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP A RÚSSIA (SÓCHI):

1º   Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes 53 laps 1h 32m 41.997s
2º   Lewis Hamilton ING Mercedes-Mercedes +25.022s
3º   Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari +31.998s
4º   Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes +50.217s
5º   Felipe Massa BRA Williams-Mercedes +1m 14.427s
6º   Fernando Alonso ESP McLaren-Honda a uma volta
7º   Kevin Magnussen DIN Renault-Renault a uma volta
8º   Romain Grosjean FRA Haas-Ferrari a uma volta
9º   Sergio Pérez MEX Force India-Mercedes a uma volta
10º Jenson Button ING McLaren-Honda a uma volta
11º Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari a uma volta
12º Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG Heuer a uma volta
13º Jolyon Palmer ING Renault-Renault a uma volta
14º Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari a uma volta
15º Daniil Kvyat RUS Red Bull-TAG Heuer a uma volta
16º Felipe Nasr BRA Sauber-Ferrari a uma volta
17º Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari a uma volta
18º Pascal Wehrlein ALE Manor-Mercedes a duas voltas

Não completaram a prova:
Max Verstappen HOL Toro Rosso-Ferrari 34 voltas
ºSebastian Vettel ALE Ferrari- nenhuma volta completada
Nico Hulkenberg ALE Force India-Mercedes nenhuma volta completada
Rio Haryanto INA Manor-Mercedes nenhuma volta completada

Melhor volta: Nico Rosberg (Mercedes) em 1min39s094 (volta 52)

COMO FOI O GP DA RÚSSIA:

Na largada, Rosberg conseguiu se sustentar a primeira colocação. Bottas ficou por pouco tempo na segunda colocação, pois Raikkonen logo o superou. Vários problemas por conta de alguns contatos. Vettel e Hulkenberg foram os mais prejudicados, ficando fora logo de cara. Vettel foi tocado por Kvyat, por trás, e acabou batendo. O safety-car entrou na pista e só saiu na terceira volta.

3ª a 10ª volta: pista liberada com Rosberg em primeiro Raikkonen em segundo e Bottas em terceiro. Hamilton, que largou em décimo, escalou o pelotao dianteiro para estar em quarto. Massa em quinto e Verstappen em sexto.

Hamilton ganhou a terceira colocação de Raikkonen na sétima volta, subindo para terceiro e chegando em Bottas para buscar o segundo lugar. Na frente, Rosberg, com 5s9 de vantegem para Bottas. Gutiérrez també sofreu pena idêntica.

Punição para Kvyat por dois toques que deu em Vettel. Ele foi aos boxes e cumpriu dez segundos.

11ª a 20ª volta:

Com um pneu furado, Nasr foi aos boxes na 13ª volta. A disputa pelo segundo lugar permaneceu intensa, com Bottas, Hamilton e Raikkonen muito próximos. Rosberg, à frente, mais tranquilo, com 11s6 de vantagem para Bottas no 15ª giro.

Trocas de pneus para Bottas e Hamilton, nas voltas 17 e 18, respectivamente. O finlandês se sustentou à frente do inglês, mas na volta seguinte Hamilton conseguiu a ultrapassagem sobre Bottas, que em seguida errou uma tomada de curva e perdeu tempo.

21ª a 30ª volta:

Fora da pista, a tevê mostrou Vettel conversando com Christian Horner, da Red Bull. O alemão, certamente, foi se queixar da atitude de Kvyat. Melhor volta para Hamilton, com 1min41s260 na volta 21. Raikonen parou na volta 22, o último daqueles que estavam no primeiro pelotão a efetuar sua troca de pneus. Raikkonen, aliás, voltou à frente de Bottas, ganhando o quarto lugar do piloto da Wiliams.

Os seis primeiros na volta 22: Rosberg, Verstappen (sem ter trocado pneus), Hamilton, Raikkonen, Bottas e Massa.

Sem disputas pelas primeiras colocações, destaque para o fundo do pelotão, com a tevê direcionando suas lentes para Nasr, Kvyat e Wehrlein, 16º a 18º colocados.

Com a parada de Verstappen, ordem normal restabelecida: Rosberg, Hamilton, Raikkonen, Bottas, Massa e Verstappen.

31ª a 40ª volta:

Rosberg em ritmo mais lento, diferença caiu praticamente dois segundos em duas voltas em relação a Hamilton.

Problema com Verstappen. Motor Ferrari de sua Toro Rosso soltando fumaça branca. Ele abandonou na volta 35 quando era o sexto colocado. Alonso herdou o sexto lugar.

A redução de ritmo de Rosberg foi devido ao tráfego. O alemão, tão logo se livrou de carros mais lentos, retomou um ritmo melhor, mas Hamilton estava mais rápido e reduzindo a diferença, para 7s na volta 36.

Problema de pressão de água no motor de Hamilton, segundo foi possível saber pela conversa de rádio entre a Mercedes e o piloto inglês.

Volta mais rápida para Rosberg: 1min39s616. Boa resposta do alemão que fez sua vantagem subir para 8s8 em relação ao companheiro de equipe.

Vantagem de Rosberg para Hamilton na casa de 12s na volta 40.

41ª a 53ª volta:

Rosberg retomou seu itmo normal enquanto Hamilton precisou reduzir por conta do problema detectado pela Mercedes, na pressão de água. Assim, Rosberg terminou com vantagem tranquila, superior a 25s.

A Williams chamou Massa para troca de pneus, mais uma. Com folga sobre Alonso, o brasileiro foi calçado com supermacios para andar em ritmo forte no final.

Pódio com Rosberg, Hamilton e Raikkonen.

CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL (PILOTOS) – APÓS QUATRO ETAPAS

1º Nico Rosberg Mercedes 100 (quatro vitórias)
2º Lewis Hamilton Mercedes 57
3º Kimi Raikkonen Ferrari 43
4º Daniel Ricciardo Red Bull-TAG Heuer  36
5º Sebastian Vettel Ferrari 33
6º Felipe Massa Williams-Mercedes 32
7º Romain Grosjean Haas-Ferrari 22
8º Daniil Kvyat Red Bull-TAG Heuer 21
9º Valtteri Bottas Williams-Mercedes 19
10º Max Verstappen Toro Rosso-Ferrari 13
11º Fernando Alonso McLaren-Honda 8
12º Kevin Magnussen Renaut F1 6
13º Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 6
14º Carlos Sainz Toro Rosso-Ferrari 4
15º Sergio Pérez Force India-Mercedes 2
16º Stoffel Vandoorne McLaren-Honda 1
17º Jenson Button McLaren-Honda 1

CONSTRUTORES

1º Mercedes  157 (quatro vitórias)
2º Ferrari 76
3º Red Bull-TAG Heuer  57
4º Williams-Renault 51
5º Haas-Ferrari 22
6º Toro Rosso-Ferrari 17
7º McLaren-Honda 10
8º Force India-Mercedes 8
9º Renault 6
10º Sauber-Ferrari 0
11º Manor-Mercedes 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *