SECRETARIA DA SAÚDE REGISTRA REDUÇÃO DO NÚMERO DE FUMANTES EM CAXIAS DO SUL

FOTO ANDRESSA GALLO

FOTO ANDRESSA GALLO

Dados correspondem a 55% de participantes de grupos antitabagismo realizados em UBSs e Serviços de Saúde Mental

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria da Saúde – Núcleo de Atenção à Saúde do Adulto e Idoso, informa que em 2015 um percentual de 55% dos participantes dos grupos de combate ao tabagismo, realizados em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e/ou Serviços de Saúde Mental, pararam de fumar. Esse índice é maior do que a média nacional, que corresponde a 30% de pessoas que participam de grupos com metodologia cognitivo-comportamental.
Conforme levantamento, em 2015 foram realizados 44 grupos nos serviços públicos de saúde do Município, com um total de 522 participantes. Destes, 291 conseguiram largar o vício do tabaco. Os grupos têm por objetivo melhorar a saúde da comunidade e contribuir com o meio ambiente.
Para participar, os interessados devem passar por uma avaliação médica inicial que identifica possíveis comorbidades, contraindicações e/ou interações medicamentosas, caso o usuário necessite de tratamento com fármaco, solicitação de exames complementares, além de análise do perfil do fumante, do grau de dependência da nicotina e de motivação de parar de fumar.
Ao início de cada grupo, todos os participantes assinam um termo de pactuação e comprometem-se a seguir as orientações e tratamento indicado, além de regras preestabelecidas como cumprimento de horário para início do grupo e limite de faltas. Os grupos são compostos de seis sessões e, após, os pacientes que conseguem parar de fumar são encaminhados para grupos de manutenção da cessação do hábito de fumar.
COMO CONSISTE O TRATAMENTO
Existem três métodos utilizados para cessar o uso do tabaco, sendo eles:
– parada abrupta, que consiste no paciente deixar de fumar de um dia para o outro;
– redução gradual, que o paciente fuma um número cada vez menor de cigarros diariamente até o dia que não fumará mais;
– adiamento gradual, que consiste no paciente adiar progressivamente a hora de fumar o primeiro cigarro do dia, até o dia que não fumará mais.
Em alguns casos, o médico pode prescrever o tratamento com medicamentos de apoio, que são fornecidos na Farmácia Básica Municipal, localizada junto ao Centro Especializado de Saúde (CES).
Para os usuários terem acesso as medicações é obrigatória a participação nos Grupos de Antitabagismo, pois o método utilizado é a abordagem cognitiva/comportamental e o esquema terapêutico é avaliado pelo médico, de acordo com a avaliação do grau de dependência a nicotina do usuário.
Confira os locais que promovem grupos antitabagismo
CAPS Novo Amanhã, CAPS Reviver, UBS Belo Horizonte, UBS Campos da Serra, UBS Centenário, UBS Criúva, UBS Desvio Rizzo, UBS Esplanada, UBS Fátima Alta, UBS Fátima Baixa, UBS Fazenda Souza, UBS Forqueta, UBS Galópolis, UBS Mariani, UBS Parque Oásis, UBS Reolon, UBS Santa Fé, UBS Santa Lúcia do Piaí, UBS Salgado Filho, UBS Sagrada Família, UBS São Caetano, UBS São Victor/Cohab, UBS São Vicente, UBS Serrano, UBS Vila Cristina, UBS Vila Oliva, UBS Vila Seca, UBS Vila Ipê, UBS Vila Lobos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *