OSUCS | Samba será tema do 13º Concerto da Primavera, no campus-sede da UCS

Com convidados, Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul conduz o público a um passeio musical pela história do ritmo em apresentação aberta à comunidade no dia 20 de outubro

Em sua 13ª edição, o Concerto da Primavera da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul será realizado no dia 20 de outubro, domingo, propondo ao público um passeio pela história do samba. Promoção da UCS e da Unimed Nordeste-RS com financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, o evento tem entrada franca e se inicia às 10h30, no estacionamento do CETEL, no campus-sede da universidade.

Nas raízes do samba, a sinfonia da alegria’ é o tema da apresentação deste ano, com roteiro do pesquisador e livreiro Germano Weirich. Sob a regência do maestro Manfredo Schmiedt, o concerto contará com a presença da solista Bruna Balbinot, vocalista do Bloco da Velha, e do Luastral e Banda, que levará a viola de sete cordas, o cavaco, o surdo, o rebolo e o pandeiro para somar aos instrumentos sinfônicos. Também está confirmada a participação dos bailarinos Giovani Monteiro e Caroline Zini, da Escola de Dança Clube Ballroom.

Como o evento ocorre ao ar livre, são bem-vindas cadeiras, toalhas e almofadas para melhor acomodação do público. Água quente e erva-mate (a marca Ilomate é parceira do evento) serão disponibilizadas. Em caso de chuva, a apresentação será transferida para o UCS Teatro, com entrada limitada à sua capacidade.

publicidade:

Repertório

Com variações históricas e adaptações ao público de cada época, o samba manteve a essência que remete à sua origem: um gênero popular, nascido da coletividade, marcado pela miscigenação e que ultrapassa fronteiras sociais, com temas que falam diretamente ao âmago da cultura nacional.

A pesquisa sobre as vertentes e a história do samba levou à seleção de grandes obras que ilustram as mensagens de alegria propagadas pelo gênero musical ao longo dos últimos cem anos. O repertório contempla sambas de 1929 a 2002, de compositores consagrados como Noel Rosa, Lupicínio Rodrigues, Ary Barroso, Adoniran Barbosa, Gonzaguinha, entre muitos outros artistas de diversas origens geográficas e sociais, que retratam a diversidade do gênero.

O envolvimento das mulheres com a criação do samba, desde sua origem, também é homenageado com composições de Dona Ivone Lara e de intérpretes como Beth Carvalho, Clara Nunes, Alcione e Elis Regina, que imortalizaram clássicos do gênero.

  • José Barbosa da Silva (Sinhô): Jura

  • Noel Rosa: Com Que Roupa

  • Lupicínio Rodrigues/Felisberto Martins: Se Acaso Você Chegasse

  • Ary Barroso: Isso aqui o que é

  • Geraldo Pereira: Falsa Baiana

  • Jorge Aragão, Almir Guineto e Luiz Carlos: Coisinha do Pai

  • Adoniran Barbosa: Saudosa Maloca

  • Zé Kéti: A voz do Morro

  • Dorival Caymmi: Maracangalha

  • Adoniran Barbosa/Osvaldo Molles: Tiro ao Álvaro

  • Adoniran Barbosa: Trem das Onze

  • Martinho da Vila: Canta, canta minha gente

  • Candeia: O Mar serenou

  • Aloísio Silva/Edson Conceição: Não deixe o samba morrer

  • Jorge Aragão/Neoci Dias/Dida: Vou Festejar

  • Assis Valente: Brasil Pandeiro

  • Done Ivone Lara/Délcio Carvalho: Sonho Meu

  • Gonzaguinha: O que é o que é

  • Arlindo Cruz/Sombrinha/Luiz Carlos Da Vila: O show tem que Continuar

  • Roque Ferreira/Grazielle: Samba Pras Moças

  • Toninho Geraes: Mulheres

  • Eri Do Cais/Serginho Meriti: Deixa a Vida me Levar

  • Nelson Rufino/Carlinhos Santana: Verdade

Arte: Batuca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *