OSUCS | Pianista Olinda Allessandrini será solista na próxima Quinta Sinfônica

Concerto da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, no dia 5 de setembro, também terá participação do trombonista Paulo Ferreira

A nova edição da Quinta Sinfônica, apresentada pela Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, ocorre no dia 5 de setembro, às 20h30, no UCS Teatro, concerto comemorativo aos 40 anos do curso de Psicologia da Instituição.

Orquestra Sinfônica da UCS – crédito Rafael Sartor

Sob a regência do Maestro Manfredo Schmiedt, a Orquestra apresentará as obras: Abertura para Cordas e trombone Op. 76, Nº. 1, de Alan Hovhaness, com o solista convidado Paulo Ferreira (trombone); Trittico Botticelliano (Três Pinturas de Botticelli), de Ottorino Respighi; Concerto para piano e orquestra Nº. 21 em Dó Maior K. 467, de Wolfgang Amadeus Mozart; e Chiquinha Gonzaga/Arr.: Sandra Mohr: “Sempre Chiquinha”, Suíte para Piano e Orquestra, com a solista convidada Olinda Allessandrini (piano).

Os ingressos custam de R$ 30,00 a R$ 50,00, dependendo do setor do Teatro, e estão disponíveis nas lojas UCStore, na Galeria Universitária; Pole Modas, em São Pelegrino; Multisom, no Shopping Iguatemi; na Livraria do Maneco, no Centro; eonline no site da Blueticket.

Idosos e estudantes pagam meia-entrada, e funcionários e professores têm desconto especial, com a limitação de 50 ingressos por modalidade.

A Orquestra Sinfônica da UCS tem o patrocínio da Unimed Nordeste e o apoio do Simecs e do LionsEduC.

Serviço:

Quinta Sinfônica – Orquestra Sinfônica da UCS

Data: 5 de setembro de 2019, quinta-feira

Horário: 20h30

Local: UCS Teatro (Caxias do Sul-RS)

Valor: R$ 30,00 (plateia baixa); R$ 40,00 (balcão e mezanino); e R$ 50,00 (plateia). Idosos e estudantes pagam meia-entrada.

Pontos de Venda: UCStore, na Galeria Universitária; Pole Modas, em São Pelegrino; Multisom, do Shopping Iguatemi; Livraria do Maneco, no Centro; e online no site da Blueticket.

Olinda Allessandrini – A pianista caxiense Olinda Allessandrini é atualmente uma das mais versáteis e conceituadas pianistas brasileiras. Seu repertório abrange uma vasta escolha de obras para piano solo, além de música de câmara e concertos com orquestras. Graduou-se em piano pela Escola de Belas Artes, uma das instituições que formaram aUniversidade de Caxias do Sul, sendo laureada, e cursou Virtuosidade em piano, conquistando a “Medalha de Ouro”, pelo Instituto de Artes da UFRGS. Em 2015, lançou seu primeiro DVD, “pamPiano”, com direção do cineasta Caio Amon. Sua discografia abrange CDs dedicados à música de Villa-Lobos, para os quais gravou a série completa das Cirandas, a Bachiana nº 4, o Ciclo Brasileiro e a transcrição pianística dos Cinco Prelúdios para Violão, entre outras obras. Também gravou CDs dedicados a Radamés Gnattali, Chiquinha Gonzaga e Araújo Vianna, além dos CDs Panorama Brasileiro, Valsas, pamPiano,Ébano e Marfim, Um piano na Esquina, Schubert, Schumann, Liszt. Várias de suas interpretações foram selecionadas para o áudio-livro Brasilien ohne Samba (Brasil sem Samba), coordenado por Krzysztof Wiernicki, editora Onomato, Alemanha, 2009. A pianista também participa como solista dos dois CDs da Orquestra Sinfônica da UCS, sob a regência do Maestro Manfredo Schmiedt. Sua constante atividade de pesquisa e de divulgação da música brasileira e latino-americana foi valorizada em várias edições do Prêmio Açorianos, e com a distinção Líderes e Vencedores, em 2010, como destaque na área cultural. Olinda Allessandrini realizou a estréia de diversas obras de compositores gaúchos, entre as quais Dez Variações à procura de um tema, de Arthur Barbosa e Concertino, de Hubertus Hofmann, ambas para orquestras de câmara, e dedicadas à pianista. Participa regularmente de seminários de música e festivais, entre os quais Gramado in Concert, o Festival de Piano de Heidelberg (Alemanha), Festival Villa-Lobos (Rio de Janeiro), Festival Internacional do Piano de Savona (Itália), Festival Internacional do Piano (Montevideo), Festival “Pianotune” (Bélgica), Seminário sobre Fronteiras Culturais (Berlim). Realizou diversas turnês pela Alemanha, Áustria, Itália, Noruega, Estados Unidos, América do Sul, e apresentou-se em inúmeros palcos brasileiros. É citada no livro Arte do Piano, de Sylvio Lago, Algol Editora, 2007: “…de técnica apurada e dotada de fina imaginação e bom gosto, Olinda Allessandrini é uma das mais atraentes pianistas do repertório nacional”.

 

Paulo Ferreira – Natural de Caxias do Sul, graduado em Licenciatura em Educação Física pela UCS, é coordenador do naipe de metais e 1º trombone-solo da Orquestra Sinfônica da UCS (OSUCS), Quinteto de Metais da OSUCS e Orquestra Sinfônica de Gramado (OSG). Atuou na Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul (OMSC) entre 1997 e 2001 e 2013 e 2018, exercendo a função de 1º trombone. De 2002 a 2007, foi coordenador do naipe de trombones, bombardinos e tuba da Orquestra de Sopros Eintracht, do município de Campo Bom-RS. Em 1985, começou a atuar como trombonista na Orquestra Sinfônica de Caxias do Sul (O.S.C.A). Em 1987, ingressou na Banda de Música da Base Aérea de Canoas, na qual permaneceu até 1992, como trombonista. Em 1989, atuou junto a Orquestra Popular de Porto Alegre, sob a batuta do maestro Paulo Dorfmann. Estudou trombone com Brett A. Shuster (EUA), Joaquim Dias (OSPA), Marcos Max Martins (OSESP), Dárcio Gianelli (OSESP), Alex Tartaglia (OSESP); música de câmara com Evandro Matté (OSPA), Olinda Allessandrini, Fred Mills (CAN), André Henry (FRA), Zndek Swab e Luís C. Justi (UNIRIO, RJ), Nathaniel Brieckens (EUA), Irwin L. Wagner (EUA) e Lousville Brass Quintet (EUA); análise e interpretação musical com Flávio Oliveira (UFRGS), Luís Carlos Justi (UNIRIO) e Manfredo Schmiedt (OSPA/OSUCS); e harmonia com Ion Bressan. Desenvolve vários trabalhos com grupos e orquestras da região como músico convidado e também atuou como professor. Iniciou em 2012, em conjunto com o pianista Fernando Rauber Gonçalves, o Projeto “Alma Brasileira”, posteriormente com a participação do percussionista Douglas Gutjahr, realizando diversos recitais com o repertório essencialmente brasileiro, contando um pouco a história da música brasileira através dos principais compositores do final do século XIV e XX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *