UCS – Orquestra Sinfônica realiza Concerto de Páscoa nesta quinta-feira, com participação do Coral Porto Alegre

Quinta Sinfônica Especial de Páscoa apresenta a Paixão Segundo São João, de Johann Sebastian Bach, no dia 11 de abril, no UCS Teatro

A Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul – OSUCS – apresenta nesta quinta-feira, dia 11 de abril, às 20h30, no UCS Teatro, o concerto Quinta Sinfônica Especial de Páscoa. Sob a regência do maestro assistente dOSUCSDiego Schuck Biasibettio grupo apresenta a obra Paixão Segundo São João, de Johann Sebastian Bach.

O concerto conta com a participação dos solistas Andiara Mumbach (Soprano); Victor Lucas Bento (Contratenor); Rafael Oliveira (Tenor – Evangelista); Ricardo Barpp (Baixo – Jesus); e Eduardo Linn (Baixo – Pilatos); além do Coral Porto Alegre, sob a preparação vocal de Gisa Volkmann.

Os ingressos custam R$ 30,00 (trinta reais) para plateia baixa; R$ 40,00 (quarenta reais) para balcão e mezanino; R$ 50,00 (cinquenta reais) para plateia; e R$ 60,00 (sessenta reais) para camarotes, sendo garantida a meia-entrada para idosos e estudantes. A venda ocorre na Loja UCS Store (Galeria Universitária), na Livraria do Maneco (Centro), na Pole Modas (Shopping Iguatemi Caxias), e on-line, no site TicketMais. Professores, funcionários e egressos da UCS têm 25% de desconto até o limite de 50 ingressos para cada modalidade.

A Orquestra Sinfônica da UCS tem o patrocínio da Unimed Nordeste-RS e o apoio do Simecs e do LionsEduC.

Obra

A peça Paixão Segundo São João (Johannes-Passion), de Johann Sebastian Bach, estreou em 1724, na cidade Leipzig, integrando o serviço da Sexta-Feira Santa na Igreja de São Nicolau. Já era tradição, à época, a apresentação dramática da história de sofrimento e morte de Jesus, e no final do século XVII, os compositores criaram o estilo “paixão oratória” com o uso de dispositivos estilísticos da ópera.

Na obra de Bach, três elementos são claramente diferenciados: o relato bíblico, os corais e a poesia livre. A história é apresentada com papéis distribuídos: na narrativa, as figuras centrais, ao lado de Jesus, são Pilatos, o Evangelista e, acima de tudo, o povo. A fé da comunidade cristã se manifesta nos corais, para os quais o compositor usou melodias e letras bem conhecidas da época. Já as árias são reflexivos comentários individuais, com características extremamente contraditórias, expressando emoções opostas como raiva e amor. A intenção de Bach não é harmonização – ele confronta a si mesmo e aos ouvintes com a dureza da realidade através da cor escura do discurso musical.

Programa:

Johann Sebastian Bach: Paixão Segundo São João BWV 245

Solistas:

Andiara Mumbach (Soprano)

Victor Lucas Bento (Contratenor)

Rafael Oliveira (Tenor – Evangelista)

Ricardo Barpp (Baixo – Jesus)

Eduardo Linn (Baixo – Pilatos)

Coral Porto Alegre

Preparação Vocal Gisa Volkmann

Maestro: Diego Schuck Biasibetti

Serviço:

Data: 11 de abril de 2019 – quinta-feira

Horário: 20h30

Local: UCS Teatro (Caxias do Sul-RS)

Valor: de R$ 30,00 a R$ 60,00, sendo garantida a meia-entrada para idosos e estudantes.

Pontos de Venda: Loja UCS Store (Galeria Universitária), Livraria do Maneco (Centro), Pole Modas (Shopping Iguatemi Caxias), e on-line no site da TicketMais

Contatos:

Setor de Desenvolvimento Cultural da UCS – SDEC

Orquestra Sinfônica da UCS – OSUCS

Fone: (54) 3218-2610

* Manfredo Schmiedt (Maestro): (51) 9656.9450

* Moacir Lazzari (Coordenador SDEC): (54) 99917.6095

* Cristina Nora Calcagnotto (Analista de Relações com o Mercado): (54) 99142.5030

* Diego Schuck Biasibetti – Maestro Assistente da Orquestra: (51) 99865.6394

O maestro

Diego Schuck Biasibetti é formado pela Hochschule für Künste (Escola Superior de Artes – Bremen – Alemanha) em Violoncelo Barroco, com a professora Viola de Hoog; em Viola da Gamba, com a professora Hille Perl; e em Regência Coral pela UFRGS, com o professor Joceley Bohrer. Sua formação violoncelística foi iniciada com André Wentz, em Caxias do Sul, e posteriormente com Alexandre Diel.

O apreço pela Música Antiga fez com que começasse a frequentar master classes em diversos países. Participou da gravação de CDs do Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, sob direção de Luis Otávio dos Santos. Em março de 2009, integrou a produção da Ópera La Didone, de Francesco Cavalli e, em janeiro de 2010, com o Balthasar Neumann Ensemble, a produção da Ópera L’Incoronazione di Poppea, de Claudio Monteverdi, em Viena, na Áustria.

Na Alemanha, em Diepholz, foi professor de violoncelo e regente da Orquestra Jovem daKreismusikschule, de 2008 a 2009. Com a orquestra alemã Die Kölner Akademie, participou de turnê pela América do Sul em 2011. Foi ainda solista com a Orquestra Unisinos-Anchieta e a Orquestra Sinfônica da UCS e, em agosto de 2014, regente convidado no 11o Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre – OSPA. Desde 2010, atua como regente assistente do maestro Manfredo Schmiedt na Orquestra Sinfônica da UCS, com a qual tem dirigido diversos concertos da série Quinta Sinfônica e, desde 2012, atua como regente do Projeto Ópera na UFRGS.

Sua carreira na Europa é marcada pela regência do Coro Da Capo, na cidade de Syke, e pela participação em grupos como Concerto Copenhagen, Die Kölner Akademie, Asfelder Vocal Ensemble, Balthasar Neumann Ensemble, Kammer Sinfonie Bremen, Bremer Barock Consort, além de ter sido membro fundador de grupos como Concerto Barroco, Bremerey Consort, Dario’s Revenge e Pro-Vocant.

Atualmente, é violoncelo solista na Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, violoncelista e regente assistente do maestro Manfredo Schmiedt na Orquestra Sinfônica da UCS e regente do Porto Alegre Consort.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *