UCS e Marcopolo estudam aperfeiçoamento conjunto de ônibus elétrico

Primeira apresentação do modelo em Caxias do Sul foi no campus-sede da Universidade. Oportunidades de inovação abrangem aspectos como automação e conectividade.


Uma alternativa de transporte urbano ecologicamente correta e sustentável está unindo a Universidade de Caxias do Sul e a fabricante de carrocerias Marcopolo em mais um projeto de parceria. Na manhã desta quarta, dia 19, executivos e engenheiros da empresa caxiense apresentaram, para gestores e pesquisadores da UCS, no campus-sede, um micro-ônibus modelo Volare movido a eletricidade.

Agora, universidade e empresa avaliam uma atuação conjunta para aperfeiçoar o modelo em aspectos como desempenho, automação e conectividade (a chamada ‘internet das coisas’). “A eletrificação de um veículo envolve várias etapas de desenvolvimento tecnológico, não apenas a mudança do motor. Assim, o campus e os laboratórios da UCS estão disponíveis como espaço experimental e como estruturas de produção de conhecimento para avançarmos nas oportunidades de interação científico-tecnológica visando gerar inovações a partir desse produto”, informa o diretor de Relações com o Mercado da Fundação Universidade de Caxias do Sul, Celso Ferrarini.

Energia limpa e acessibilidade

Desenvolvido ao longo de dois anos por meio de uma parceria com a chinesa BYD, maior fabricante de baterias e veículos elétricos do mundo, o micro-ônibus fabricado pela Marcopolo conta com um motor de 90 kilowatts para cada rodado traseiro, o que significa uma potência total de 180 kilowatts – aproximadamente equivalente a 260CVs de um veículo a combustão. A capacidade é de até 42 passageiros (quando sem os assentos) ou 7 toneladas de carga.

Na apresentação, o consultor da Marcopolo Roberto Carlos Poloni, que coordenou o projeto de criação do modelo elétrico enquanto diretor de Engenharia e Design da empresa, destacou que o principal desafio dos veículos alimentados por eletricidade não é sua movimentação, mas o sistema de armazenamento de energia. Além disso, uma inovação tem que levar em conta também a finalidade de uso do produto.

Neste caso, o projeto da fabricante visa contemplar o sistema de transporte público urbano com um modelo capaz de eliminar a emissão de poluentes e de oferecer maior acessibilidade – sem o sistema mecânico de propulsão embaixo do veículo, o piso pode ser rebaixado, eliminando-se os degraus para o ingresso dos passageiros.

publicidade:

Churrascaria Nova Bréscia

Venha para a CHURRASCARIA NOVA BRÉSCIA – a melhor da cidade. Confira no facevídeo…

Posted by Sabe Caxias on Thursday, November 29, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *