UCS e RGE firmam parceria em projetos de eficientização do sistema de iluminação

Além da contribuição com o meio ambiente, projetos objetivam a redução dos custos do consumo de energia elétrica no Campus-Sede e no Campus Universitário da Região dos Vinhedos.

A Universidade de Caxias do Sul e a empresa Rio Grande Energia (RGE) firmam parceria para desenvolver dois projetos – um no Campus-Sede em Caxias do Sul e o outro no Campus Universitário da Região dos Vinhedos, em Bento Gonçalves – que objetivam reduzir os custos do consumo de energia elétrica. A formalização desta parceria ocorrerá ainda neste ano.

Os projetos foram planejados pelos professores Cícero Zanoni, Tiago Cassol Severo, Marta Baltar Alves, Vânia Elisabete Schneider e Andréa Cantarelli Morales. Para colaborar no desenvolvimento de ambos os projetos, além da concessionária RGE-Sul da CPFL, foram adicionadas as empresas ESCO Instalwatt, que foi responsável pelo Diagnóstico Energético dos campi universitários, e da Efall – Engenharia Elétrica, responsável pela implementação do sistema fotovoltaico.

No Campus-Sede, o projeto de Eficientização do Sistema de Iluminação, desenvolvido através do Instituto de Saneamento Ambiental (ISAM), contempla os blocos B, C, D, G, K e V. Segundo os professores do projeto, “o objetivo foi apresentar um estudo de eficientização do Campus-Sede, oportunizando o uso eficiente e a redução dos custos do consumo de energia elétrica. Foi realizado um levantamento do potencial de iluminação instalada e projetado o uso de lâmpadas mais eficiente e com maior disponibilidade no mercado. O foco está na redução dos custos com energia elétrica, mas que não afete o desempenho das atividades realizadas na Universidade”.

Conforme os professores do projeto, como resultado preliminar deste estudo, é apresentado um resumo da economia de energia e a redução de demanda na ponta de consumo energético com base nas ações previstas e identificadas por unidade consumidora e o uso final na própria UCS, em Caxias do Sul. Estimou-se que a redução média mensal seja de 7.207,29 kWh/mês, o que alcançará uma redução no consumo de energia de 86,5 MWh/ano somente com a eficientização dos blocos B, C, D, G, K e V. O custo deste investimento no Campus-Sede chega a R$ 316.674,72.

Bento Gonçalves

No Campus Universitário da Região dos Vinhedos será realizado o projeto de Eficientização do Sistema de Iluminação e Instalação de um Sistema Fotovoltaico On Grid. Além de manter o mesmo objetivo da eficientização do Campus-Sede, foi adicionado o projeto de implementação de um sistema solar fotovoltaico de apoio na geração de energia elétrica. “Com essas duas frentes, a eficientização do sistema de iluminação aliada ao sistema solar, a redução do consumo estimado para o Campus da Região dos Vinhedos aproximou-se de 19.368,70 kWh/mês, o que resultará em uma economia média de 35% no consumo. O sistema solar fotovoltaico possuirá uma potência de 18,50 kW, sendo composto por 56 módulos fotovoltaicos de 330W, um inversor trifásico, estrutura metálica de sustentação dos painéis e 500 metros de conexões. Este sistema tem uma expectativa média de geração de energia em torno de 2200 kWh/mês, podendo chegar 26MWh de produção de energia elétrica em um ano. O custo deste investimento chega a R$ 681.853,84”, explicam os professores Marta Baltar e Tiago Cassol Severo.

Os projetos alcançam um total captado de R$ 998.528,56 para a Universidade de Caxias do Sul.

Os professores Tiago Severo Cassol e Marta Baltar Alves explicam ainda que, com a implantação dos projetos, “a UCS tem os valores pagos no consumo de energia elétrica significamente reduzidos, podendo passar este valor economizado para atender outras demandas da instituição e qualificar, ainda mais, sua infraestrutura. A concessionária RGE faz seu papel social de investir nas instituições da região reforçando de forma positiva a marca. Tanto a UCS como a RGE, mediante a redução do consumo de energia, se apresentam como instituições que se importam com o meio ambiente baseado na implementação de tecnologia LED na salas de aula e com a implementação de uma forma de geração de energia de baixo impacto ao meio ambiente. Usuários e interessados podem enxergar a importância de se investir em energia e em produtos com maior durabilidade, mais eficiência e melhor custo benefício”, concluem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *