Sondagem com minimercados aponta expectativas do Setor

Material divulgado pela Fecomércio-RS ouviu 385 empresários da área no mês de outubro
A Fecomércio-RS divulga nesta terça-feira, 6 de novembro, uma sondagem realizada com 385 minimercados do Estado, entre os dias 4 e 19 de outubro. A intenção da Fecomércio-RS com essas sondagens periódicas é criar um perfil dos segmentos pesquisados, conhecendo melhor o cotidiano das empresas, como elas estruturam suas finanças, elaboram estratégias, se relacionam com clientes, além de outros pontos para assim criar mecanismos que contribuam para o seu crescimento sustentável. A pesquisa completa pode ser acessada aqui.

Entre as empresas pesquisadas, 82,3% apresentavam 10 anos ou mais de existência mas, ainda assim, muitas apresentam ainda deficiências gerenciais típicas de negócios nascentes. Negócios pequenos, com até 5 funcionários (87,5% das empresas entrevistadas), 53,2% não treina 100% dos novos funcionários, 30,6% apontou não ter uma contabilidade independente do negócio e 23,6% tem um controle muito superficial ou simplesmente não tem controle financeiro do negócio. “A fragilidade gerencial dessas empresas torna uma crise econômica como a que o Brasil viveu nos últimos anos muito mais crítica para essas empresas. E se o Brasil voltar a crescer, essa mesma fragilidade funcionará como um impeditivo para essas empresas aproveitem as oportunidades que surgirão”, alerta o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

A pesquisa apurou também que 72,2% dos estabelecimentos recorrem a capital próprio dos sócios no momento de tomar crédito. “Esses dados podem refletir a incapacidade dessas empresas de tomarem crédito em instituições financeiras devido justamente à falta de controle contábil. Isso funciona como um limitador da capacidade de expansão dessas empresas”, conclui o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn. Apesar da fragilidade gerencial, a grande maioria das empresas coloca em razões externas os motivos como impeditivos para aumento das vendas. A falta de planejamento e estratégia é apontada por apenas 0,3% das empresas que reconhecem isso como uma causa do seu baixo desempenho.

A sondagem também pesquisou sobre o mix de produtos  e a presença em redes sociais.  Em 74,8% dos locais há uma busca constante por novos produtos, mas 25,2% não atualiza nem renova continuamente seus produtos. Pesquisas de tendência e pedidos de clientes são as razões que mais motivam a renovação do mix de produtos. Entretanto, 29,6% não acompanha regularmente o desempenho de seus produtos de maneira contínua. “Se não há o acompanhamento das vendas, é difícil saber se as decisões estão sendo corretas ou não na hora de formar estoques”, completa o presidente da Fecomércio-RS. Quanto à presença das empresas nas Redes Sociais, a maior parte delas, 59,5%, ainda não usam redes sociais .

Apesar de 81,3% das empresas ter considerado como ruim ou regular o desempenho de suas vendas nos últimos 6 meses, a maioria está otimista. Entre os entrevistados 76,9% acredita que o desempenho das suas vendas melhora um pouco ou muito nos próximos seis meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *