Economia de Caxias do Sul cresce 8% no primeiro semestre

Indicadores foram divulgados nesta terça-feira (31) pela CIC e CDL

 

A indústria, com 8,8%, e os serviços, com 11,3%, apresentaram crescimento no primeiro semestre de 2018. O comércio, por sua vez, teve ligeira queda de 0,6% nos seis primeiros meses do ano. Como resultado do comportamento desses três setores, o desempenho da economia de Caxias do Sul fechou com alta de 8% no período. Os números foram divulgados nesta terça-feira (31) pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) e Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

Na comparação entre junho e maio, o desempenho da economia de Caxias do Sul cresceu 5%. Se comparado o desempenho do mês de junho com o mesmo mês do ano passado, o crescimento foi de 5,3%. A indústria foi o segmento que apresentou maior desempenho, com alta de 13,5% em junho sobre maio e de mais de 12% sobre junho de 2017. Já o comércio registrou queda de 7,4% sobre maio deste ano, enquanto o segmento de serviços apresentou índice negativo de 3% na mesma comparação.

O diretor de Economia, Finanças e Estatística da CIC Astor Schmitt explicou que o crescimento da economia, que vinha embalado nos primeiros meses do ano, perdeu ritmo em maio e junho como consequência da greve dos caminhoneiros e da Copa do Mundo. “Poderia ter sido melhor, mas a trajetória de lenta recuperação segue, e a tendência é virtuosa”, comentou Schmitt. Ele estima que a economia de Caxias do Sul poderá fechar 2018 com um crescimento entre 10% e 15%, se os setores continuarem com essa tendência de recuperação de suas atividades, especialmente a indústria.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI/Caxias) mostrou que a indústria vem sinalizando aumento gradual da capacidade produtiva. Compras industriais (29,5%) e vendas industriais (26%) foram os indicadores que mais cresceram na comparação entre junho deste ano e junho de 2017.

No comércio internacional, o saldo da balança comercial apresentou queda de 16% no acumulado dos últimos 12 meses, situando-se em U$ 461 milhões neste período. O Chile liderou o destino das exportações caxienses em junho. Em seguida vêm Argentina, Estados Unidos e China, que juntos somam cerca de 45% do total. Já o ranking dos países de origem das importações locais mostra que a China lidera com 35%. Em seguida vêm Estados Unidos, Itália e Alemanha. Os três países representam em torno de 32% das compras no exterior. Os bens de capital (máquinas e equipamentos) estão no topo da pauta tanto das exportações como das importações caxienses.

Também participaram da coletiva o vice-presidente de Indústria da CIC, Mauro Bellini, os diretores de Economia, Finanças e Estatística da CIC Maria Carolina Gullo e Carlos Zignani, o diretor da CDL Ricardo Comandulli, o assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness, e a assessora de Economia, Finanças e Estatística da CIC, Nara Panazzolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *