Croácia acaba com a festa da Rússia, iguala ‘geração de ouro’ de 98 e pega Inglaterra na semi da Copa

Chegou ao fim a inesperada festa da Rússia na Copa do Mundo de 2018. Mas não sem muita luta! Os russos conseguiram buscar um empate por 2 a 2 na prorrogação, mas acabaram eliminados pela Croácia nos pênaltis.

A Rússia saiu na frente no tempo normal com um golaço de Cheryshev, mas os croatas empataram com Kramaric e garantiram. Na prorrogação, o oposto: Vida deixou a Croácia em vantagem, mas o brasileiro naturalizado Mário Fernandes deixou tudo igual e forçou as penalidades.

Só que Smolov parou em Subasic logo o primeiro chute e o próprio Mário Fernandes errou o gol na terceria cobrança. Akinfeev até defendeu o pênalti de Kovacic, mas não foi o suficiente. Rakitic, de novo, foi o responsável por colocar a bola nas redes e garantir o triunfo por 4 a 3.

Foi a primeira vez na história que dois times fizeram uma disputa de pênaltis depois de terem se classificado na fase anterior também por pênaltis. E a Croácia se juntou à Argentina de 1990 como as únicas a vencerem duas disputas por pênaltis na mesma Copa.

Assim, os croatas igualam o que fez a sai ‘geração de ouro’. Com Suker, Prosineck, Boban e companhia, o time teve a suia melhor campanha da história ao chegar às semifinais da Copa do Mundo de 1998. À época, perdeu para a França e teve que se contentar com o terceiro lugar.

Agora a missão será contra a Inglaterra. O duelo está marcado para às 15h (de Brasília) da próxima quarta-feira (11), em Moscou.

Um dia antes, em São Petersburgo, França e Bélgica fazem a outra semifinal.

Já a Rússia encerra sua inesperada festa em casa. O time tinha dúvidas até se passaria da fase de grupos, mas acabou eliminando a Espanha nas oitavas e indo até mais longe que o esperado.

Pressão inicial e resposta

Apoiada por uma barulhenta torcida, a Rússia se empolgou no começo de jogo e foi para cima. Cheryshev e Dzyuba chegaram a invadir a área inimiga, mas pararam em boas ações defensivas croatas.

Os ‘visitantes’ responderam e também assustaram. Primeiro com cabeçada de Rebic, depois em chute muito torto de Mandzukic e por fim em cabeçada torta de Perisic.

Cheyro de gol

Mas a Rússia tinha sua arma. E ele tinha nome e sobrenome: Denis Cheryshev.

Aos 30 minutos, a estrela dele voltou a brilhar. O camisa 6 recebeu de frente para a área, mas não tão perto assim do gol. Resolveu arriscar mesmo assim. A bola saiu com perfeição e morreu no ângulo do goleiro Subasica, que nem pulou.

Foi o quarto gol de Cheryshev, o vice-artilheiro da Copa. E também o segundo russo com mais gols em uma só edição de Mundial.

Água fria

O problema é que a comemoração durou pouco, muito pouco. A Rússia se empolgou um pouco com o gol e se soltou. Acabou pagando caro em um contra-ataque. Subasic mandou a bola para frente e em apenas quatro passes e sete segundos a bola acabou saindo dos pés de Mandzukic para a cabeça de Kramaric e então para as redes.

Gol lá, gol cá, e o primeiro tempo terminou empatado.

Como não entrou?

A Rússia pareceu sentir o gol, e a Croácia voltou bem melhor depois do intervalo. Primeiro, assustou em uma tentativa de bicicleta de Kramaric que saiu fraca, nas mãos do goleiro. Depois, acabou perdendo um gol em um lance inacreditável.

Aos 14, a Rússia se atrapalhou toda na hora de tentar afastar um cruzamento perigoso, Akinfeev saiu muito mal no gol e a bola acabou sobrando para Perisic quase que na pequena área. O atacante da Internazional bateu bonito, tirando da marcação, mas a bola explodiu na trave e correu em cima da linha antes de ser afastada.

Morno

Apesar da bola na trave, o segundo tempo foi bem morno. A Croácia tentava pressionar, mas não conseguia criar chances claras de gol. A Rússia se defendia e apostava todas as fichas em contra-ataques ou bolas alçadas na área. Nenhuma das duas coisas funcionou.

O único susto maior veio já aos 49 minutos. Smolov, quase sem ângulo, arriscou um chute pelo lado direito da área e forçou Subasic a espalmar. O goleiro croata havia sentido uma lesão na coxa pouco antes, mas ficou em campo.

O zagueiro da Croácia Domagoj Vida balança a rede na prorrogação e marca o segundo gol da seleção contra a Rússia na Copa de 2018© Getty Images O zagueiro da Croácia Domagoj Vida balança a rede na prorrogação e marca o segundo gol da seleção contra a Rússia na Copa de 2018

Quem é que sooobe?

A prorrogação vinha com um jogo truncado de novo. Mas tudo mudou em dois minutos.

Aos 8, a Croácia saiu jogando erradoe deu de presente para Golovin, que lançou Smolov. O camisa 10 invadiu a área e caiu em dividida com a zaga croata. A torcida pediu pênalti, mas o juiz mandou seguir.

No ataque seguinte, os crotas arranjaram um escanteio. Ap´so cobrança de Modric, Vida subiu mais alto que todo mundo. A bola ainda passou no meio de um monte de gente antes de morrer no cantinho, sem chacnes para Akinfeev.

Mário Fernandes, brasileiro naturalizado russo, comemora o gol de cabeça que empatou a partida contra a Croácia na Copa de 2018© Getty Images Mário Fernandes, brasileiro naturalizado russo, comemora o gol de cabeça que empatou a partida contra a Croácia na Copa de 2018

Brasileiro não desiste nunca!

Tudo parecia se encaminhar para a classificação croata, que conseguiu até controlar o jogo logo depois de marcar.

Mas a Rússia tem um brasileiro no elenco. E brasileiro não desistie nunca!

O aviso do perigo veio aos 6 do segundo tempo, em uma cobrança de escanteio sobrou na entrada da área para Kuzyaev. Ele até pegou bonito na bola, mas Subasic, muito bem posicionado, defendeu.

Aos 9, o empate! Dazgoev cobrou falta com perfeição na área, Mário Fernandes subiu bonito e testou para as redes. O primeiro gol dele com a camisa da Rússia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *