Reunião entre Sindiserv e SMS garante adequação dos serviços do PA 24h

Em reunião com Sindiserv, titular da SMS, Deysi Piovesan, afirmou que fará nomeações em fevereiro e garantirá a qualidade do serviço

Daniela Fagundes – Jornalista

O Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) esteve reunido na tarde desta quarta-feira (10.01), com a titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Deysi Piovesan, para esclarecer informações acerca da redução de servidores no Pronto Atendimento 24 horas (PA 24h) e a elaboração de um plano de melhorias estruturais do prédio que abriga o serviço.

A secretária afirmou que dará a continuidade dos atendimentos do PA 24h, utilizando uma margem segura de recursos humanos. Atualmente o PA 24h, atua com 78 técnicos de enfermagem e 15 enfermeiros. A informação inicial era a redução para 68 técnicos. Na reunião, Deysi garantiu que, em fevereiro, após a integração de novos servidores, o PA 24 prestará serviço com 82 técnicos de enfermagem e 18 enfermeiros.

A diretora de Saúde do Sindiserv, Fernanda Borkhardt, acredita que a reconsideração da proposta de redução do quadro funcional tenha sido motivada pelas denúncias de desmonte por parte dos trabalhadores e sindicalistas nos últimos dias. “Além das remoções, sabemos que mais servidores estão em fase de aposentadoria e possivelmente não teriam reposições não fosse a pressão realizada”, observa.

A necessidade de ampliar o contingente será avaliada por uma equipe multidisciplinar composta por servidores (médico, enfermeiro técnico de enfermagem e profissional de apoio) e Secretaria no mês de maio. “Neste período (três meses), haverá uma percepção se o serviço conseguirá sustentar-se com a quantidade de servidores designado pela Secretaria”, explica Fernanda.

Questionada sobre a necessidade de reformas do prédio, falta de materiais e equipamentos que impactam diretamente na qualidade do atendimento da população, a titular da pasta não apresentou resposta. “Ainda não há uma definição quanto a reformas, mas garantirei a avaliação dos equipamentos realizando a compra ou manutenção, caso necessário”, assinala Deysi.

Sobre os profissionais removidos para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a secretária disse que não houve critérios específicos para indicação dos nomes e comprometeu-se a elaborar um plano de remoções.

A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, destaca que o Sindicato está recebendo os servidores que sofreram remoções para o atendimento necessário e reforça que o diálogo entre servidores e Poder Público é a chave para a resolução de conflitos. “Realizamos uma série de questionamentos e proposições para fortalecimento do serviço e melhora dos atendimentos. Continuaremos sempre vigilantes da saúde e dos servidores”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *