Quinta Sinfônica de Outubro é comemorativa ao Dia das Crianças

Concerto será no dia 12 de outubro com a participação dos atores dos Médicos do Sorriso.


Um concerto dedicado às crianças. Assim será a próxima apresentação do Programa Quinta Sinfônica com a Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, que acontece na quinta-feira, dia 12 de outubro, às 20h30min, no UCS Teatro.

Sob a regência do Maestro Manfredo Schmiedt, a Orquestra Sinfônica irá apresentar as seguintes obras: Tubby, a Tuba (“Tubby, the Tuba”), de George Kleinsinger com o solista convidado Wilthon Matos (Tuba); A História do Elefante Babar, de Francis Poulenc; e Os Comediantes, de Dmitriy Kabalevskiy. As peças contarão com a participação dos atores dos Médicos do Sorriso para alegrar o público.

Os ingressos custam R$ 10,00 para a plateia baixa e balcão; R$ 20,00 para mezanino; R$ 30,00 para plateia alta; e R$ 40,00 (quarenta reais) para camarotes, sendo garantida a meia-entrada para idosos e estudantes. Eles estão disponíveis na Loja UCS Store, na Galeria Universitária, e na Livraria do Maneco, no centro.

A Orquestra Sinfônica da UCS tem o patrocínio da Unimed Nordeste e o apoio do Simecs e do LionsEduC.

Programa

– George Kleinsinger: Tubby, the Tuba

Solista: Wilthon Matos (Tuba)

– Francis Poulenc: A História do Elefante Babar

– Dmitriy Kabalevskiy: Os Comediantes

Regência: Manfredo Schmiedt

Serviço

Data: 12 de outubro – quinta-feira

Horário: 20h30min

Local: UCS Teatro (Caxias do Sul)

Valor: de R$ 10,00 a R$ 40,00, garantida a meia-entrada para estudantes e idosos

Pontos de Venda: Loja UCS Store (Galeria Universitária) e Livraria do Maneco (Centro)

publicidade:


Manfredo Schmiedt

Com Mestrado em Regência pela Universidade da Geórgia (EUA) e graduação em Regência pela UFRGS, Manfredo Schmiedt participou de cursos de regência na Alemanha, na Holanda, na Argentina, nos Estados Unidos e no Brasil. Estudou com renomados maestros, como Eleazar de Carvalho, Roberto Duarte, Lutero Rodrigues, Ernani Aguiar, Carlos Alberto Pinto da Fonseca, Emilio de César, Arlindo Teixeira, Hans van Homberg, Helmut Rilling, Jean Fournet, Eric Ericson, Mark Cedel, Melinda O’Neal e Yoel Levi. Em virtude de seu destacado desempenho acadêmico, recebeu duas importantes condecorações nos Estados Unidos: “Pi Kappa Lambda Music Honor Society” e “Director’s Excellence Award”. Foi regente convidado no High School Workshop, promovido pela Universidade da Geórgia. Obteve, em duas oportunidades, o primeiro lugar no “Concurso Jovens Regentes”, promovido pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA). Recebeu o “Prêmio Açorianos de Música” por sua participação como maestro na peça “A História do Soldado”, de Stravinsky. Em sua experiência como regente de coros, destacam-se seus trabalhos com o Coro Sinfônico da OSPA, Coral 25 de Julho, de Porto Alegre, e Coro de Câmara Ars Vocalis. Foi, durante dois anos, regente-assistente da Orquestra Sinfônica da Universidade da Geórgia (EUA) e, durante quatro anos na OSPA. Além de suas atividades na OSUCS e na OSPA, foi convidado para reger as seguintes orquestras: Orquestra Sinfônica do Sodre (UR), Orquestra Sinfônica Provincial de Rosário (AR), Orquestra da Universidade de Cuyo de Mendoza (AR), Orquestra Filarmônica de Mendoza (AR), Orquestra Sinfônica da Universidade Nacional de San Juan (AR), Orquestra Petrobrás Sinfônica (RJ), Orquestra da USP (SP), Orquestra Filarmônica de São Caetano do Sul (SP), Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (SP), Orquestra Filarmônica do Espírito Santo (ES), Camerata Sesi – Vitória (ES), Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte (RN), Orquestra de Câmara da Ulbra (RS), Orquestra de Câmara do Teatro São Pedro (RS), Orquestra de Câmara SESI-Fundarte (RS), Orquestra Filarmônica de Belgrado (Sérvia), Orquestra Sinfônica da Radio y Televisão (Sérvia), Northern Iowa Symphony Orchestra (USA) e Albany Symphony Orchestra (USA). Manfredo Schmiedt nasceu em Porto Alegre. Com dez anos iniciou seus estudos musicais estudando trompete e, atualmente é o Maestro Titular e Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul e regente do Coro Sinfônico da OSPA.

Solista Wilthon Matos

Natural de Belém (PA), iniciou seus estudos musicais aos 13 anos com o professor Josiel Saldanha, junto a uma das Igrejas Evangélicas da Assembleia de Deus e, posteriormente, junto à Banda de Música da Universidade Federal do Pará, sob a regência do Maestro Biraelson Corrêa. Em 1993, ingressou no Conservatório Carlos Gomes na classe do professor Ricardo Cabrera (Rússia – Colômbia). Participante de vários encontros e festivais, em 1999 participou do concurso “Novos Talentos Brasileiros” (RJ) e recebeu os prêmios Revelação, Melhor Jovem Tubista Brasileiro e a 4ª colocação geral no concurso. Em 2001, foi semifinalista do “Lieksa International Tuba Competition”, participou da “International Tuba and Euphonium Conference” na Sibelius Hall em Lahti (Finlândia), e recebeu o prêmio “Melhor Músico do Ano 2001”, idealizado pela Câmara Municipal de Belém. Participou do I, IV e V Festival Eleazar de Carvalho, e conquistou, na edição 2004, o 1º lugar no concurso “Jovens Solistas Eleazar de Carvalho” com atuação de solista frente à orquestra do Festival no ano seguinte. Em 2003, participou do convênio entre a Fundação Carlos Gomes e a Universidade de Columbia – Missouri (EUA), nas classes do professor Ângelo Manzo e com participação no “Great Plains Regional Tuba and Euphonium Conference” na universidade da

cidade do Kansas (Missouri/ EUA), obteve neste evento o 4º lugar e menção honrosa no “Students Competition”. Cursou o Conservatório Carlos Gomes e bacharelado em música da Universidade do Estado do Pará onde também exerceu atividades como professor de tuba durante 10 anos. Wilthon Matos é membro fundador do Quinteto Porto Alegre, professor de Tuba/Eufônio, coordenador de grupos artísticos e maestro da Banda Sinfônica da Escola de Música da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre – Conservatório Pablo Kómlos e, desde 2008, integra a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre como Tuba Solista.


Médicos do Sorriso

O Grupo Médicos do Sorriso foi criado em 2004 em Caxias do Sul, sob direção de Davi de Souza. Nestes 13 anos focam o trabalho no atendimento hospitalar, levando o palhaço como fio condutor da humanização através do riso. A trupe é composta por atores com formação artística e capacitação em palhaço, que trabalham em todos os setores dos hospitais, primando sempre pela qualificação na linguagem do palhaço nas pessoas que integram o grupo. Todos passam por cursos, por uma seleção, e por treinamentos semanais, além de visitas em hospitais. Atuam em espetáculos centrados na linguagem do clown (palhaço), montando esquetes com temas ligados a diversos assuntos, saúde, alimentação, segurança no trabalho, além de realizarem eventos artísticos em geral.

Todos os artistas do grupo, bem como os voluntários administrativos, fazem parte da Associação Amigos Médicos do Sorriso (AAMES). Por se tratar de um trabalho profissional, os artistas são remunerados com recursos financeiros obtidos através de patrocínios, doações de sócios mantenedores, e realizações de atividades que gerem verbas.

Hoje, cinco artistas fazem parte da trupe: Davi de Souza (Palhaço Chico Le Bocó), Marcelo Donini (Palhaço Piscareta), Carla Vanez (Palhaça Carlota Treka), Fabiano Xavier (Palhaço Aparecido de Jesuizi), Pietro Carlucci (Palhaço Compasso Pierre), oferecendo aos pacientes uma diferente visão da sua realidade, com brincadeiras que estimulam a autoestima, o lado lúdico, psicológico, e social do público, qualificando o atendimento hospitalar. O grupo se propõe a levar sensibilidade e generosidade para a vida, trazendo a importância da alegria para pessoas que estão enfermas, pois trabalha o lado visível e invisível do paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *