Secretária da Agricultura ouve demandas de produtores na Câmara de Vereadores

DSC_0547A titular da pasta anunciou a formação de um grupo de trabalho para viabilizar regularizações

 

A titular da Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa), Camila Sandri Sirena, participou de uma audiência pública, nesta segunda-feira (07/08), na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul. Durante o encontro, Camila ouviu as demandas dos agricultores a respeito do impasse que se criou entre a Smapa e os feirantes que ainda não estão regularizados e ofertam produtos sem procedência na Feira do Agricultor, o que não é permitido pelo regulamento interno da Feira, publicado em 1997.

 

Na audiência, a titular da pasta anunciou a criação de um grupo de trabalho, que reunirá diversas entidades para que, juntos, possam sugerir soluções e encaminhamentos sobre o assunto. O objetivo é avaliar a questão atual e encontrar uma forma de garantir que os feirantes possam continuar ofertando seus produtos, ao mesmo tempo em que respeitem o próprio regulamento interno da Feira do Agricultor e ofereçam alimentos seguros ao consumidor.

 

A criação do grupo de trabalho foi proposta, mais cedo, durante uma reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), do qual Camila faz parte. O grupo vai congregar todas as entidades representadas no CMDR e convidados, entre eles, representantes da Assofei (Associação dos Feirantes de Caxias do Sul), Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores Familiares (STR) e Sindicato Patronal Rural.

 

Para que o grupo tenha tempo de se inteirar da situação e iniciar os primeiros estudos, a secretária Camila sugeriu também que o prazo para que os feirantes possam iniciar sua regularização seja prorrogado em, no mínimo, mais um mês. O prazo encerraria no dia 15 de agosto.

 

A audiência pública organizada pela Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Câmara de Vereadores reuniu mais de 400 pessoas. A secretária Camila participou como convidada e, no início, fez uma breve apresentação dos motivos que embasam a fiscalização da feira. Camila explicou que não foi criado qualquer novo decreto, mas o que está sendo feito é fiscalizar a feira dentro das normas sanitárias municipais, estaduais e federais. A titular também parabenizou os agricultores pela mobilização. “O nosso objetivo ao regularizar os feirantes não é prejudicar os agricultores e comerciantes, mas sim profissionalizá-los para que possam aumentar as vendas e garantir a saúde dos consumidores”, reforçou Camila.

 

O coordenador do Ponto de Safra, Ramon Sirtoli, explicou que as mesmas medidas já foram aplicadas entre os vendedores do Ponto de Safra e que não houve problemas, pois a maioria dos feirantes preza pela qualidade do produto e estão percebendo aumento nas vendas.

 

A secretária Camila ficou atenta a todas as reivindicações dos feirantes e comerciantes. Ela explicou também que, mesmo os produtos coloniais e artesanais, respondem a uma legislação sanitária e que é possível formalizar os produtos e manter todas as suas características artesanais. “A Smapa não pretende descaracterizar a Feira do Agricultor e não há qualquer possibilidade da Feira acabar. Dos 160 feirantes, a maioria está regularizada. São apenas 38 que ainda buscam essa regularização e a Secretaria dará todas as condições possíveis para isso. Juntamente com o grupo de trabalho, vamos encontrar soluções”, ressalta a secretária.

 

 

Foto: Janaína R. Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


dois × 5 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>